BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

sábado, 26 de dezembro de 2009

Resumo da AF de Lordelo e a polémica em torno do anunciado mastro com a bandeira portuguesa

Na sua primeira intervenção na Assembleia de Freguesia, Miguel Correia, representante da CDU, colocou oito questões ao presidente da Junta, Joaquim Mota, a saber:
1 - Quais as diligências que Executivo da Junta tomou para evitar a introdução de portagens na A42?
2 - Para quando a requalificação da estátua Ribeiro da Silva?
3 – Para quando a resolução da falta de estacionamento e passeios na EN209, nomeadamente entre o edifício da Batalha e o edifício Servilor?
4 – Será possível que a Junta de Freguesia possa servir para certificar a situação de desemprego, impedindo que os lordelenses desempregados tenham, de 15 em 15 dias, se apresentarem na Junta de Freguesia de Rebordosa?
5 – Para quando a colocação ou recolocação das placas toponímicas nas ruas de Lordelo?
6 – Porque é que após a realização de cada feira não de procede imediatamente à limpeza do local?
7 – O que pretende a Junta fazer para resolver a situação de criação de lençóis de água, sobretudo em período de mau tempo, em diversos pontos da cidade, como por exemplo, na ponte da Igreja ou na curva da EN 209 em frente à Rua José Dias Carneiro?
8 – Se já existe Regulamento do espaço do Auditório da Junta?
Nessa mesma intervenção, antes do período da ordem dia, Miguel Correia, alertou para o facto de a sessão ter começado uma hora de atraso e aludiu também ao facto de não terem sido cumpridos os quesitos legais pelos quais este órgão se deve reger, nomeadamente, no que concerne às normas pelos quais os deputados desta Assembleia devem ser convocados.
Respondendo à primeira questão, o presidente da Junta disse ser contra as portagens na A42 e já ter chamado a atenção aos órgãos competentes.
Sobre este tema, o PCP/Lordelo emitiu um comunicado em 24 de Novembro passado posicionando-se contra a introdução das referidas portagens (ver este blog). A bancada do PSD apresentou uma moção no mesmo sentido, aprovada por unanimidade.
Sobre os outros pontos, o presidente disse que tudo está a fazer para resolver, prometendo, por exemplo, uma remodelação de toda a EN209. Relativamente à questão do Auditório da Junta, Joaquim Mota admitiu a inexistência de um regulamento mas afirmou que esse espaço nunca estará disponível para iniciativas político-partidárias.
O Orçamento para 2010 foi aprovado com os votos favoráveis das bancadas do PSD e PS e abstenção da CDU que apresentou uma declaração de voto (ver caixa).
A propósito do relatório de actividades da Junta, Miguel Correia avançou com a ideia da organização em Lordelo de Olimpíadas Internacionais de Desporto em parcerias com cidades estrangeiras, aproveitando os espaços desportivos existentes, nomeadamente o Pavilhão Rota de Móveis.
Foi ainda apresentado pelo presidente da Câmara Municipal de Paredes, o Projecto do Parque (2.º fase), sem antes criticar fortemente um artigo publicado no Jornal de Notícias, em 19 de Dezembro, que se opunha ao anunciado mastro com a bandeira de Portugal (ver blog).
Tal como na tomada de posse da Assembleia de Freguesia de Lordelo no passado dia 30 de Outubro, nesta sessão ordinária da AF Lordelo, Celso Ferreira, afirmou que o milhão de euros previstos não é só para o mastro mas também para requalificar a zona envolvente do Cruzeiro de Meda, em Lordelo.
Assim, e ao contrário do que foi anunciado na Assembleia Municipal de Paredes e também publicado nos jornais, em que supostamente ainda não se sabe o local para esta obra, Celso Ferreira reafirmou publicamente que a freguesia que vai acolher o mastro com a bandeira portuguesa é Lordelo.

Declaração de Voto da CDU (Orçamento 2010)
1. Tendo presente as dificuldades financeiras que a Junta de Freguesia tem e sabendo que este facto é impedimento para realizar todas as obras que seriam necessárias para a nossa cidade, urge estabelecer prioridades de forma a garantir o bem-estar e qualidade de vida dos cidadãos.

2. A CDU aceita e reconhece a importância das obras anunciadas pela Junta de Freguesia no documento “Grandes Opções do Plano e Orçamento 2010”, algumas delas coincidentes com as reivindicações que constavam do Programa Eleitoral da CDU/Lordelo, nomeadamente:
- a recuperação dos moinhos e margens do Rio Ferreira;
- a requalificação da Torre dos Alcoforados;
- a requalificação de diversas ruas; ou
- a requalificação da Estrada Nacional 209 e a mudança da entrada da Escola EB 2,3.
Em relação a esta última proposta, a CDU questiona a construção de um Monumento às Carreteiras, sem antes requalificar a Estátua Ribeiro da Silva.

3. A CDU lembra que não houve nenhuma reunião entre o seu eleito e qualquer membro do Executivo da Junta para debater as suas propostas para o orçamento, no entanto, e respondendo à solicitação exposta pela carta do Sr. Presidente da Junta datada de 30 Novembro 2009, entregou na sede da Junta, no dia 09 de Dezembro uma carta onde constava um conjunto de propostas, algumas delas com custos reduzidos para o orçamento, que não mereceu a atenção dos membros da Junta. Por exemplo:
- a construção de um parque de recreio na Urbanização social da Rua dos Combatentes (Parteira);
- a aquisição de 10 contentores do lixo e 10 Ecopontos.
- a construção de um parque radical “indoor”; ou
- a disponibilização de internet no Jardim Central, através do equipamento informático das instalações da Junta, por via “wireless”.

4. A CDU discorda que a Junta preveja gastar 1500 euros em Publicidade, que o conhecimento do passado mostrou que só serve para fazer propaganda político-partidária ou 4000 euros em prémios, condecorações ou ofertas, num tempo em que o bom senso pede contenção de despesas.

5. No entanto, tendo presente que o orçamento para 2010 também apresenta aspectos positivos, pois contempla obras de importância vital para os Lordelenses, a CDU opta pela abstenção.

Lordelo, 26 de Dezembro de 2009

(António Miguel Barbosa Correia)


Um mastro egocêntrico…
(publicado no JN, sábado 19 Dezembro 2009. Autora: Andreia Gonçalves)

Esta notícia [publicada no JN] não é novidade, pois soube na tomada de posse do presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, na qual o presidente da Câmara de Paredes disse trazer uma surpresa para os lordelenses. Surpresa essa que era nem mais nem menos do que o respectivo mastro que iria bater o recorde do “Guinness”.
Imaginem um mastro de cem metros de altura que não tem nenhuma utilidade, a não ser para satisfazer o ego deste senhor, que deve ter um fetiche por bandeiras, pois em Paredes, na Câmara, já se encontra uma com dimensões extraordinárias, outra num estandarte no parque da cidade também com dimensões fora de medida… Mostrando o senhor Celso Ferreira como um ser vaidoso e egocêntrico, fico a pensar que se este senhor fosse um dos astronautas que chegaram pela primeira vez à lua, a bandeira que ele lá poria obrigaria a outra lua, pois com certeza que o tamanho da lua não chegava… Moral da história para o senhor Celso pensar: sem esquecer que no fim-de-semana passado a própria Câmara andou a fazer recolha de alimentos pelos supermercados do concelho de Paredes.
Não seria mais correcto utilizar esse milhão de euros para erradicar a pobreza do concelho, sendo este um dos mais pobres e com a maior taxa de desemprego e analfabetismo? Tenha consciência!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de Lordelo

26 de Dezembro de 2009, Sede da Junta, 9.30 H

Ordem de trabalhos:
1 – Período antes da ordem do dia;
2 – Votação e aprovação da acta da sessão anterior;
3 – Alteração do preço de concessão de sepulturas e jazigos;
4 – Documentos Previsionais para o ano de 2010 – Orçamento da Receita e da Despesa;
5 – Relatório de actividades do 4.º trimestre/09;
6 – Toponímia;
7 – Apresentação do Projecto do Parque (2.ª fase);
8 – Período de trinta minutos para intervenção do público.

A Educação em Lordelo


A fim de aferir os problemas e inquietações dos lordelenses relativamente à Educação, num tempo em que se prevê a criação dos pólos educativos para o próximo ano lectivo, prometidos pela Câmara Municipal de Paredes, Miguel Correia, o eleito da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo, reuniu na passada semana com a presidente do Agrupamento Vertical das Escolas de Lordelo, Dra. Beatriz Castro, e com os presidentes das Associações de Pais das Escolas do Agrupamento, a saber:
- José António Seabra, presidente da Ass. Pais da Escola EB 2,3 de Lordelo;
- Paula Silva, presidente da Ass. Pais da Escola EB1 de Parteira;
- Paula Moreira, presidente da Ass. Pais da Escola e JI de Moinhos;
- Paula Silva, presidente da Ass. Pais da Escola EB1 e JI de Vila;
- José Luís Rodrigues, presidente da Ass. Pais da Escola EB1 da Igreja.

Os resultados das reuniões serão publicados na próxima edição d'A Farpa, no próximo mês de Janeiro.

BUZINÃO CONTRA AS PORTAGENS NAS SCUTs

Dia 22 de Dezembro, 2009, 3ª f, às 8h15m,
Rotunda dos Produtos Estrela – Porto

No dia 9 de Novembro de 2009 as Comissões de Utentes das SCUT solicitaram ao Sr. Ministro dos Transportes e Obras Públicas uma audiência no sentido de poderem esclarecer qual a posição do Governo sobre a introdução de portagens nas SCUT tendo em conta o que se afirma no seu Programa: “Quanto às SCUT, deverão permanecer como vias sem portagens, enquanto se mantiverem as duas condições que justificaram, em nome da coesão nacional e territorial, a sua implementação:
i) localizarem-se em regiões cujos indicadores de desenvolvimento socioeconómico sejam inferiores à média nacional; e
ii) não existirem alternativas de oferta no sistema rodoviário”
Pretendíamos igualmente fornecer ao Sr. Ministro dados actualizados sobre a situação socioeconómico da nossa região que a colocam claramente abaixo da média nacional.
Entretanto, não só não recebemos ainda qualquer resposta ao nosso pedido de entrevista como fomos confrontados com declarações aos órgãos de comunicação social deste responsável governamental no sentido de que as portagens nas SCUT seriam para “concretizar brevemente”, ao arrepio do que diz o programa do seu próprio governo.
Não nos resta, pois, alternativa senão reafirmar a nossa total discordância relativamente à intenção de introduzir portagens nas SCUT, bem como promover iniciativas que dêem expressão pública desse descontentamento.
É neste sentido que vamos apelar a todos os utentes para que das mais diversas formas se manifestem contra as portagens, promovendo já no dia 22 de Dezembro de 2009, 3ª feira, às 8h15m, na Rotunda dos Produtos Estrela, no Porto.

As Comissões de Utentes das SCUT
Litoral Norte, Grande Porto e Costa da Prata

Porto, 18 de Dezembro de 2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Propostas da CDU/Lordelo para o orçamento 2010

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo, Miguel Correia, entregou hoje uma carta na Junta de Freguesia de Lordelo onde expõe as suas propostas para o próximo orçamento da Junta de Freguesia de Lordelo:

Exmo. Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Lordelo

Em resposta à vossa solicitação exposta pela vossa carta datada de 30 Novembro de 2009, e não tendo havido nenhuma reunião prévia onde o eleito da CDU na Assembleia de Freguesia pudesse expor mais pormenorizadamente as suas sugestões para o orçamento e não sabendo em rigor as dotações orçamentais disponíveis para o próximo ano, venho por este meio expor as propostas da CDU para o próximo orçamento da Junta de Freguesia de Lordelo:

1) Requalificar a Estátua Ribeiro da Silva;
2) Construção de um parque de recreio na Urbanização da Rua dos Combatentes (Parteira);
3) Alargamento e requalificação da Rua da Abroeira;
4) Proceder a aberturas e alargamentos das ruas de acesso ao lugar de Soutelo, conhecido pelo “Cantinho”;
5) Construir uma via rodoviária que ligue o lugar de Soutelo (junto aos Correios Velhos) à Zona Industrial com rotunda na zona das Agras/Capela de S. José;
6) Construir uma cobertura junto da Escola EB 2,3 de Lordelo que sirva de abrigo aos alunos enquanto esperam pela abertura da Escola e pelos os autocarros;
7) Construção de passeios e lugares de estacionamento na EN209 entre a “Quinta da Batalha” e o edifício “Servilord”;
8) Construir uma entrada condigna da nossa cidade na zona da Levadinha, perto da ponte do Venâncio, com uma estátua alusiva à nossa cidade;
9) Requalificar o espaço defronte à Escola EB 2,3, nomeadamente o arranjo do “lago” e arranjo dos passeios junto ao edifício da Casa do Povo;
10) Aquisição e colocação de mais 10 contentores do lixo e 10 Ecopontos na cidade de Lordelo;
11) Disponibilizar o acesso à internet fora do edifico da Junta de Freguesia;
12) Construção de um Parque Radical “indoor”, que permita a prática de desportos radicais durante todo o ano;
13) Adquirir e requalificar os moinhos d’água nas margens do Rio Ferreira a montante da “Levada do Souto” e integrá-los num percurso histórico-ambiental entre a ponte de Cerqueda e a Levada do Souto.


09 de Dezembro 2009

O Deputado da Assembleia da Freguesia de Lordelo eleito pela CDU – Coligação Democrática Unitária,

António Miguel Barbosa Correia

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

SCUT - Continua a mentira e a demagogia do Governo


«Quanto às SCUT, deverão permanecer como vias sem portagem, enquanto se mantiverem as duas condições que justificaram, em nome da coesão nacional e territorial, a sua implementação:
i) localizarem-se em regiões cujos indicadores de desenvolvimento socioeconómico sejam inferiores à média nacional; e
ii) não existirem alternativas de oferta no sistema rodoviário.»
Programa do XVIII Governo Constitucional

Contrariando o disposto no seu próprio programa de governo, o PS finge ignorar a dramática crise económica e social do Norte do País, procurando a todo o custo justificar a implementação de portagens nas SCUT, recorrendo à mentira e à demagogia para fazer esquecer promessas eleitorais. A DORP do PCP pretende nesta Conferência de Imprensa confrontar o Governo PS com os seus próprios argumentos, evidenciando que a implementação de portagens nas SCUTS do Norte Litoral, Grande Porto e Costa da Prata não leva em consideração, melhor despreza, aquilo que os próprios dados oficiais confirmam: o Distrito e a Região estão numa crise cada vez mais acentuada.Mais um golpe na economia de uma Região maltratada ao longo dos anos pelos sucessivos Governos.

As três SCUTS atrás referidas abrangem concelhos do Distrito do Porto. Considerando um dos aspectos que o estudo do anterior governo PS referia, e este de forma implícita parece adoptar – o PIB per capita em paridades de poder de compra –, não pode deixar de se referir que as NUTS que compreendem os concelhos do distrito, as do Grande Porto, Ave e Tâmega, apresentam valores abaixo da média nacional, respectivamente de 98,3%, 73,9% e 57,8%. Refira-se que estes dados respeitam a 2006 e foram publicados pela EUROSTAT durante este ano. Mas ninguém, com certeza, se atreverá a dizer que a situação melhorou de então para cá.
Um outro critério, igualmente adoptado pelo anterior governo PS, mas que não sendo referido explicitamente nas condições constantes do Programa do actual Governo continua a ter inegável importância como “indicador de desenvolvimento económico”, é o do Índice de Poder de Compra Concelhio. Com efeito, dos 21 concelhos abrangidos pela SCUT do Norte Litoral apenas quarto apresentam valores acima da media nacional. No que respeita à SCUTdo Grande Porto, de 21 concelhos apenas 5 estão acima da mesma media. Quanto à SCUT da Costa da Prata, de 24 concelhos, só 7 têm valores acima dessa media. Isto é, quanto a este indicador, a esmagadora maioria dos concelhos têm um índice de poder de compra inferior, em muitos dos casos muito inferior, à mádia nacional.

Os concelhos atravessados pela SCUT Norte Litoral têm uma taxa de desemprego de 11%, e outros concelhos servidos por esta SCUT apresentam uma taxa de desemprego de 14%. Convem recordar que a média nacional é de 10%. Esta SCUT atravessa um núcleo territorialde mais de 700 mil pessoas e serve indirectamente mais de 1.2 milhões de pessoas. Acresce ainda que destes núcleos, o Índice do Poder de Compra Concelhio (IPCC) é superior a 90%da média nacional em 5 dos municípios servidos pela SCUT e menor que 90% em 16 outros municípios.

Referindo alguns dados de ordem social, eles confirmam que as condições constantes do Programa do Governo não são aplicáveis nas três SCUTS. Com efeito, tendo o País uma taxa de desemprego de 10%, os concelhos abrangidos pela SCUT Norte Litoral apresentam uma taxa média de 13%, os da SCUT do Grande Porto de 14% e os da SCUT da Costa da Pratade 12%.Mas se levarmos em consideração o Rendimento Social de Inserção e o tivermos em conta como um indicador de pobreza, temos que só o Distrito do Porto absorve 33% do total dos beneficiários. Os indicadores apontados, extraídos de dados oficiais, mostram de forma inequívoca que o primeiro critério, só por um mero exercício de imaginação pode ser considerado válido para a implementação das portagens em qualquer uma das SCUTS referidas. Quanto à segunda condição – a não existência de alternatives no sistema rodoviário –, só quem não conheça e não pretenda conhecer, pode admitir que existem alternativas que como taldevam ser consideradas. O Programa do actual Governo foge à definição objectiva do que considera uma alternativa. No estudo de 2006 considerava que ela existia quando o tempo dopercurso não fosse superior a 1,3 da SCUT em apreciação.

Agora nada define, como que fugindo a uma discussão que sabe ser-lhe desfavorável.
Qualquer das pretensas alternativas atravessa aglomerados populacionais, centros de vilas e cidades, tem centenas de cruzamentos, rotundas e passadeira, e dispõe de dezenas desemáforos. As limitações de velocidade são uma constante, assim como os engarrafamentosde tráfego.
O tempo de percurso por qualquer uma das pretenses alternativas é, no mínimo, o triplo do de qualquer uma das três SCUTS. Talvez por isso o Governo tenha deixado cair o anterior critério.

Em suma, qualquer uma das condições constantes do Programa do actual Governo, e elas são cumulativas, não se encontra satisfeita, pelo que as portagens nas três SCUTS nãopodem ser aplicadas. A verificar-se, significará mais uma decisão que ferirá os interesses de uma região em profunda crise, e cada vez mais acentuada, que não tem merecido a devida atenção por parte do Governo, antes tem merecido a sua discriminação.
A DORP do PCP saúda a luta que as Comissões de Utentes têm desenvolvido, não só pela sua dimensão, que levou a que todas as declarações de que a implementação dessas portagens era “para amanhã”, mas, também e muito, pela sua visão de que este problema não se circunscreve aos interesses de um ou alguns concelhos mas sim a toda a região no seu conjunto.

A DORP do PCP apela ao Governo para que cumpra, com seriedade, o que consta do seu Programa, não entre em manobras de diversão e leve em consideração a realidade económica e social que esta região vive e que a implementação de portagens, injustificável e injusta, virá agravar.A DORP do PCP manifesta, desde já, o seu apoio às lutas que as Comissões de Utentes decidam adopter no sentido de lever o Governo a decidir pela razão e pela justiça, que os dados oficiais e a vida sobejamente demonstram, isto é, pela não implementação de portagens nas três SCUTS.

A DORP do PCP
07 de Dezembro 2009

sábado, 5 de dezembro de 2009

9.ª Assembleia da Organização Regional do Porto do PCP

A próxima Assembleia da Organização Regional do Porto do Partido Comunista Português vai realizar-se no dia 13 Fevereiro 2010, no Grande Auditório do Forúm da Maia, sob o lema "Avante por um PCP mais forte - Com os trabalhadores e o povo do distrito do Porto - por Abril, pelo Socialismo"
O Projecto de Relatório de Actividades e Resolução Política encontra-se disponível no site do PCP/Porto: http://www.porto.pcp.pt/

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

PCP/Lordelo vai reeditar A Farpa


A Organização da Cidade de Lordelo Partido Comunista Português vai reeditar o boletim de intervenção política, social e culural "A Farpa", publicado e distribuído durante três anos em Lordelo (de Janeiro 2002 a Outubro de 2004), num total de 27 números.
A nova série d' A Farpa está prevista para Janeiro de 2010 e pretende ser o jornal de todos os lordelenses, cujos conteúdos principais vão versar sobre os problemas concretos que afectam a cidade de Lordelo.
Durante este tempo que falta para a reedição do boletim, o PCP/Lordelo irá publicar artigos e entrevistas da 1.ª série, cujos conteúdos permanecem actuais, no blogue:
pcp-afarpa.blogspot.com

Aceitam-se sugestões, críticas e artigos. Participa!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Contra a introdução de portagens na A41 e A42


A Organização da Cidade de Lordelo do Partido Comunista Português vem por este meio manifestar o seu protesto em relação à pretensão do Governo introduzir portagens nas SCUT´s, em particular na A41 e A42, vias estruturantes para o desenvolvimento de Lordelo, por razões económicas, sociais e pela inexistência de alternativas.

A região do Vale do Sousa não cumpre nenhum dos critérios definidos pelo anterior Governo:

- Índice do PIB igual ou superior a 90% da média nacional (a média da região é de 60%);
- Índice de poder de compra igual ou superior a 75% da média nacional (o poder de compra regional é de 65%)
- Tempo de percurso das vias alternativas que não ultrapasse uma percentagem superior a 130% do tempo de percurso de cada SCUT. (o tempo gasto no percurso alternativo é de 300% em relação ao tempo gasto pelos troços da SCUT´s)
Além disso, os indicadores socioeconómicos actuais só atestam o agravamento profundo da crise económica e social vivida na região, sendo por isso inaceitável a introdução de mais um custo para os empresários e cidadãos.

Importa lembrar a luta da população da região que se traduziu, entre outros actos, na entrega ao Primeiro-ministro de um abaixo-assinado com mais de 63 mil assinaturas, de uma marcha automóvel com muitas centenas de viaturas e de um buzinão em muitos pontos do Distrito do Porto com enorme adesão.

O PCP/Lordelo, que sempre apoiou a luta desenvolvida pela população e suas comissões de utentes, desafia as outras forças políticas de Lordelo e da região a assumirem o compromisso de tudo fazerem para que as portagens não sejam introduzidas na A42.

O PCP/Lordelo estará do lado, como sempre esteve, das populações e do desenvolvimento da cidade de Lordelo e da região do Vale do Sousa.

PCP/Lordelo
24 de Novembro 2009

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A JCP FAZ 30 ANOS

A Organização da Cidade de Lordelo do PCP junta-se às comemorações dos 30 anos da Juventude Comunista Portuguesa. Para assinalar a enfeméride, publicamos um artigo da camarada Ana Luísa, da JCP/Paredes, que apresentou uma lista para candidatura à Associação de Estudantes da Escola Secundária de Baltar, que apesar de não ter ganho, obteve um excelente resultado:

Transformar a vida, construir o futuro!

Foi com responsabilidade e luta que os jovens estudantes comunistas do concelho de Paredes festejaram os 30 anos JCP, através de uma iniciativa no dia 13 de Novembro distribuição de um documento na Escola secundaria Daniel Faria de Baltar, em que os estudantes quiseram que a JCP lhes desse voz nas suas revindicações e graves repressões de um regulamento interno feito por gente que ainda vive o antes 25 Abril 1974.
Hoje, em Portugal, no ensino público aumenta a elitização e caminha-se a passos largos para a sua privatização, abre-se a porta aos interesses do grande capital, ao mesmo tempo que são retirados direitos aos estudantes e se impõem entraves à sua participação, numa clara tentativa de diminuição da democracia nas escolas, aumenta a repressão sobre os estudantes e a ingerência na vida das Associações de Estudantes e outras estruturas estudantis.
No Ensino Secundário, os estudantes encontram um sistema de avaliação injusto e elitizante com os exames nacionais, o Estatuto do aluno, que mais não é que um código penal que visa limitar e impedir a luta dos estudantes, o novo regime de autonomia que institui a figura do director, introduz empresas nos órgãos da escola e retira os estudantes, a privatização dos serviços escolares como cantinas, bares, papelarias e gimnodesportivos, visando apenas a obtenção do lucro e chegando ao cúmulo de os alunos terem de pagar se quiserem jogar à bola depois das aulas, a Lei da Educação Sexual aprovada há mais de 25 anos que ainda não foi implementada nas escolas.


Ana Luísa
JCP/Paredes

domingo, 8 de novembro de 2009

VINHO, CASTANHA E POLÍTICA




Num autêntico dia de Outono e num local muito acolhedor como é a Levada do Souto, junto ao Rio Ferreira, a Organização da Cidade de Lordelo do PCP, realizou ontem um magusto-convívio, num ambiente de alegria, onde não faltaram a castanha assada, o vinho novo, o churrasco e a política. Na presença de quase 100 pessoas, entre as quais Cristiano Ribeiro, responsável pela Organização Concelhia de Paredes do PCP, Miguel Correia, o responsável pelo PCP/Lordelo e eleito da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo, tomou a palavra para dizer que "esta iniciativa é não só um momento de comemoração da nossa vitória nas últimas autárquicas, onde conseguimos eleger pela primeira vez na história um comunista para a Assembleia de Freguesia, mas também a prova que não terminamos a nossa acção no passado dia 11 de Outubro. Estamos mobilizados e determinados em assumir a nossa responsabilidade como força de oposição, vamos promover diversas iniciativas e lutar para que daqui a quatro anos possamos ser a força política vencedora em Lordelo."

sábado, 31 de outubro de 2009

TOMADA DE POSSE EM LORDELO


Dezenas de lordelenses assistiram, ontem, à realização da cerimónia da tomada de posse da Assembleia e da nova Junta de Freguesia, onde foram empossados os seguintes membros:

Junta de Freguesia
Presidente-Joaquim Ferreira da Mota (PSD)
Secretário- José Gonçalves de Sousa (PSD)
Tesoureiro-Francisco Ferreira da Silva (PSD)
1º Vogal-Mário Martins da Costa (PSD)
2º Vogal- José Ferreira da Mota (PSD)

Assembleia de Freguesia
Presidente-Duarte Menezes Soares (PSD)
1ª Secretária-Maria Manuela Alves Barbosa (PSD)
2º Secretário- Fábio André Carneiro Machado (PSD)
Vogais:
Rosa Isabel da Silva Ribeiro (PSD)
Cristina Maria Valente Monteiro (PSD)
Helder Fernando Monteiro Oliveira (PS)
Domingos Fernando Taipa de Sousa (PS)
António Miguel Barbosa Correia (CDU)
Alexandra Nazaré Moreira Torres (PSD)
Fernando Nuno Leal Lamas Serra (PSD)
Júlio Agostinho Barbosa de Sousa (PSD)
Milene Sofia Moreira Rodrigues (PSD)
Custódio do Carmo Machado (PSD)

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

CDU LORDELO ELEGE UM DEPUTADO

A CDU Lordelo está de parabéns! Pela primeira vez na história, a CDU elege um deputado para a Assembleia de Freguesia de Lordelo.
Esta vitória é o resultado de uma campanha séria e empenhada e do reconhecimento do trabalho dos comunistas e seus aliados em Lordelo.

RESULTADOS FINAIS:
PSD: 68.25% (4150 votos) - 10 mandatos
PS: 17.46% (1062 votos) - 2 mandatos
CDU: 6.4% (389 votos) - 1 mandato
CDS: 5.44% (331 votos) - 0 mandatos.

Viva o PCP!
Viva a CDU!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Caravana CDU




A CDU/Paredes realizou ontem uma caravana com dezenas de automóveis. A caravana, animada e participada, partiu da sede de campanha em Castelões de Cepeda e passou por várias freguesias do concelho tais como: Cête, Parada de Todeia, Baltar, Gandra, Rebordosa, Lordelo, Vilela, Duas Igrejas, Sobrosa e Vila Nova de Carros. Ver mais em cduparedes.blogspot.com

"Celsovia" inaugurada


A CDU/Paredes inaugurou, ontem de manhã, simbolicamente a Celsovia, numa alusão crítica à ciclovia ou ecovia posicionada de forma errada na Avenida da República em Paredes, pois é continuamente atravessada pelos automóveis que entram ou saem do estacionamento, pondo em perigo os ciclistas e limitando a sua circulação. Ver mais em cduparedes.blogspot.com

Sessão de Esclarecimento sobre Água e Ambiente


A Candidatura da CDU Baltar e a JCP realizaram uma sessão de esclarecimento sobre Água e Ambiente no passado dia 2 de Outubro de 2009, na Escola Secundária de Baltar, com a participação de Francisco Teixeira, engenheiro químico e professor universitário.
Na sessão de esclarecimento, foram abordados diversos problemas ambientais provocados pelas ETAR's e o negócio da água, nomeadamente o contrato de concessão assinado entre a Câmara de Paredes e a multinacional francesa Veolia. Ver mais em cduparedes.blogspot.com

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Apresentação do Programa Eleitoral da CDU/Paredes

Rui Leal, José Calçada, Cristiano Ribeiro e Álvaro Pinto

A CDU/Paredes apresentou, no passado dia 29 de Setembro, o seu Programa Eleitoral para o concelho de Paredes. Educação, Urbanismo, Ambiente e Cultura foram as principais áreas abordadas pelo candidato à Câmara Municipal de Paredes, José Calçada.
Após as perguntas e repostas entre jornalistas e orador, seguiu-se um lanche-convívio numa sede de campanha repleta de camaradas e amigos da CDU.
Segue-se as principais linhas programáticas da Candidatura Eleitoral da CDU/Paredes:
1. Escolas e jardins-de-infância – Sempre defendemos que todas as freguesias devem possuir a sua escola “primária” e os seus jardins-de-infância, devidamente instalados e equipados. A CDU foi a única força política que votou contra a Carta Educativa de Paredes, porque não queremos que desapareçam as escolas em Aguiar de Sousa, em Parada de Todeia, em Vandoma, em Vila Cova, em Astromil, em Louredo e na Madalena – ao contrário do PSD, do PS e do CDS, que votaram, todos, pelo desaparecimento das escolas nessas freguesias, e que agora, em véspera de eleições, andam a tentar dar o dito por não dito. Nestas idades do pré-escolar e da “primária”, as nossas crianças não podem nem devem andar a ser transportadas de um lado para o outro, com o desenraizamento, a desumanização, a perda de identidade e a insegurança que tal implica. Queremos – em todas as freguesias – escolas pequenas, próximas, confortáveis, alegres e humanizadas, onde cada criança seja uma criança. Não queremos as nossas crianças transportadas para um grande armazém, onde cada criança é apenas um número, longe dos pais, dos avós – tão importantes nestas idades – e até da paisagem a que pertence!

2. Água e saneamento básico – Sempre defendemos que a gestão e exploração do sistema de abastecimento e tratamento de águas do Concelho deve voltar para a Câmara, ao mesmo tempo que devem ser mantidos e apoiados os sistemas criados pelas populações e cooperativas locais de Parada de Todeia, Gandra, Sobreira e Recarei. A entrega do abastecimento e tratamento das águas à empresa privada Águas de Paredes, da multinacional francesa Veolia, tem-se revelado um verdadeiro desastre, quer em termos da população abrangida pelo abastecimento, quer em termos dos utilizadores do saneamento. Desde 2001 e até Dezembro de 2007, o nosso Concelho ficou praticamente parado: é esta a “qualidade de serviço” prestado pela Veolia – que, no entanto, os munícipes pagam, e muito. Alguma vez se ouviu uma palavra do PSD, do PS ou do CDS contra este negócio da privatização da água no nosso Concelho? E será que alguém se esquece da vergonha que constituem a ETAR de Castelões de Cepeda e a mini-ETAR de Baltar? E de quanto temos vindo a pagar pela água, pelo saneamento e pelas taxas de ligação? E da mais absoluta falta de apoio nesta matéria às nossas pequenas e micro-empresas?

3. Urbanismo, requalificação urbana e ambiente (1) – As cidades de Gandra, Rebordosa, Lordelo e Paredes continuam a ser vítimas da falta de um investimento sério e programado na sua qualidade urbanística. Mais do que de grandes obras que servem para encher-o-olho, do que precisamos é de um conjunto de pequenas obras que, revelando a atenção diária da autarquia ao que se passa à sua volta, permitam melhorar a vida e defender o bem estar dos seus cidadãos. Exemplos? A requalificação da Praça/Parque de José Guilherme, em Paredes, parece-nos uma obra positiva da Câmara – mas o Concelho não pode continuar a possuir cidades com esgotos que ainda correm a céu aberto! O Parque da Cidade, também em Paredes, continua a ser uma obra de que a Câmara deve orgulhar-se – mas uma fatia do Parque já foi entretanto comida por um brutal edifício de apartamentos! Não podemos permitir que a expansão do Parque fique comprometida, transformando-o no quintal-das-traseiras de empreendimentos imobiliários privados! Outra obra positiva desta Câmara revela-se na implantação de contentores subterrâneos para a deposição separada dos lixos domésticos, assim contribuindo de maneira significativa para a defesa da saúde pública – mas nota-se a ausência de uma política pedagógica para a sua correcta utilização, eventualmente acompanhada no terreno pela Polícia Municipal.

4. Urbanismo, requalificação urbana e ambiente (2) – Na cidade de Paredes, a requalificação da Avenida da República e do espaço-da-Feira constitui um exemplo do que não deve ser feito: foi dinheiro deitado à rua. Nunca em lado algum alguém viu uma ciclovia ou uma ecovia posicionada daquela maneira, isto é, tendo de ser continuamente atravessada pelos automóveis que entram ou saem do estacionamento. Isto, que não lembra ao diabo, lembrou à Câmara Municipal! Por outro lado, se a ideia é tornar a Avenida atractiva para se andar a pé, por que é que ela não aparece claramente sinalizada como Zona Prioritária de Peões, tal como está previsto no Código da Estrada, e por que é que não possui uma sucessão de lombas longas, para reduzir a velocidade dos veículos e defender a segurança de quem passeia ou faz as suas compras? E por que é que o estacionamento não é em espinha, porque mais fácil, mais racional e mais seguro? E por que é que, ao contrário do que sucede, a circulação não é descendente? E por que é que a Câmara não coloca nos locais certos da cidade painéis informativos chamando a atenção para o facto de a Avenida poder ser considerada um autêntico Centro-Comercial-a-Céu-Aberto? O comércio tradicional tem de ser defendido dos tubarões das grandes superfícies. Ao fazê-lo, defendemos também a vida das nossas cidades enquanto espaços de convivência. Claramente, esta Câmara não tem dado mostras de perceber isto! Não ouve os cidadãos, não ouve os comerciantes, só fala ao espelho. Também por isso, temos o espaço-da-Feira transformado num autêntico jardim-de-pedra – e não se percebe para que foram tantas obras e tanto dinheiro (mal) gasto. Incapaz de dialogar com os Senhores feirantes para se encontrar uma solução que fosse ao encontro dos seus interesses e dos da cidade, e depois de gastos centenas de milhares de euros, o espaço-da-feira voltou ao que era antes! Se isto é “fazer bem as coisas certas”, como diz um cartaz do novamente candidato do PSD, então já estamos todos avisados… Aliás, também deve ser por “fazer bem as coisas certas” que o Senhor Celso Ferreira conserva um inaceitável e vergonhoso bairro-da-lata a pouco mais de cem metros do edifício da Câmara!

5. As promessas (dos outros) e os (nossos) compromissos – A CDU não faz promessas, a CDU assume compromissos. Eis uma lista de algumas das promessas do Senhor Celso Ferreira: o Pias 2000 (lembram-se?), o Parque de Campismo, os campos de golfe, a IKEA, o Parque de Exposições de Rebordosa, a pista de Fórmula 1, a Universidade, o pólo do MIT e, mais recentemente, a Cidade Inteligente, o Planit Valley, um investimento de milhares de milhões de euros, ocupando 17 km2 de terrenos – cujos proprietários não sabem ainda de nada! – de Parada de Todeia, Recarei, Sobreira e Aguiar de Sousa, e prometendo a criação de dezenas de milhares de empregos. [Por que é que a Câmara, por exemplo, com os pés bem assentes na terra, não se preocupa em pressionar o Governo do Eng.º Sócrates de modo a garantir o alargamento do horário de atendimento da Unidade de Saúde Familiar de Gandra até às 20.00 horas?]. Num Concelho como o nosso, onde a taxa de desemprego subiu mais de 50% no último ano e meio, e onde as empresas, quase todas pequenas e micro, se debatem com gravíssimos problemas, nada melhor do que encher a boca com promessas que, se realizáveis, em muito ultrapassariam o âmbito de competências dos poderes autárquicos. Pode sempre dizer-se que o desemprego e o seu agravamento não são da responsabilidade da autarquia – mas são em grande medida uma consequência da aprovação na Assembleia da República do novo Código do Trabalho, com os votos do PS, do PSD e do CDS, e, que se saiba, o PS, o PSD e o CDS de Paredes não se demarcaram dos seus amigos da Assembleia da República. Aliás, o candidato do PS à Presidência da Câmara, Artur Penedos, dá-se até ao luxo de prometer que, se for eleito, criará um gabinete de apoio aos desempregados, como se, na qualidade de assessor de Sócrates para os assuntos do trabalho, não tivesse nada a ver com um Código que está a atirar milhares de trabalhadores para o desemprego! Ou será que Artur Penedos, afinal, também não gosta do Código do Trabalho do Eng.º Sócrates, mas, como é muito envergonhado, ainda não disse nada a ninguém?...

6. Cultura e actividades culturais – É preciso definir de uma vez por todas um programa de apoio ao desenvolvimento das actividades culturais do nosso Concelho. A Câmara não tem necessariamente que pretender fazer ou controlar todas as coisas, mas tem o dever de, em estreita colaboração com as numerosas associações existentes no Concelho, e também com as escolas, apoiar e criar condições para o desenvolvimento tranquilo e sustentado dessas actividades, na música, no teatro, no folclore, etc. Sem menosprezo de nenhuma, deixemos aqui o exemplo da enorme qualidade das bandas de música de Cete, de Vilela, de Baltar e de Paredes, e ainda da Orquestra Ligeira do Vale do Sousa. A dedicação e a qualidade destas entidades mereciam uma outra atenção por parte da Câmara. As associações não podem continuar de chapéu na mão a mendigarem uma esmola, sendo ainda uns tratados como filhos e outros como enteados. Para além disso, continua a faltar em Paredes um verdadeiro Auditório Municipal, construído de raiz, uma vez que o Palacete da Granja já não dá resposta às necessidades. Mesmo aqui ao nosso lado, veja-se o excelente Auditório de Lousada – e estamos à vontade para dar este exemplo, porque toda a gente sabe que não se trata de uma autarquia da CDU. Claro que, por exemplo, não podemos deixar de concordar com a necessidade de apoio às Festas Grandes da Cidade de Paredes por parte da autarquia, mas uma certa contenção de custos certamente permitiria deslocar algumas verbas para o apoio continuado às associações. O problema não é o da falta de dinheiro – o problema é o das prioridades que definimos para a sua utilização. E também de saber se temos ou não coragem para prestar contas às populações, dizendo-lhes o que fazemos e por que o fazemos. Trata-se, esta, de uma prática que a Câmara de Paredes não cultiva.

7. Com a CDU, votando na CDU, é possível viver melhor em Paredes – A CDU possui uma experiência profunda de um trabalho autárquico ao serviço das populações e em permanente diálogo com elas. A CDU governa dezenas de Câmaras Municipais por todo o país e centenas de Juntas de Freguesia. Todos reconhecem, até os nossos adversários políticos, que desenvolvemos em todas elas um trabalho exemplar – sob o lema Trabalho-Honestidade-Competência. Mesmo no nosso Concelho, é possível à CDU ganhar eleições autárquicas. Veja-se o caso de Parada de Todeia, onde há quatro anos até passámos de maioria relativa para maioria absoluta e onde, pela primeira vez, até fomos os mais votados quer para a Câmara quer para a Assembleia Municipal. Assim, e para além de Parada, é possível à CDU reforçar a sua votação e a sua influência em todas as freguesias, é possível à CDU aumentar o número de eleitos na Assembleia Municipal – e é possível à CDU eleger um vereador para a Câmara Municipal. Pelo estilo de trabalho que é típico dos eleitos da CDU, a presença de um vereador da CDU na Câmara de Paredes faria dela uma Câmara completamente diferente – demonstrando que é possível viver melhor em Paredes. Porque a CDU tem soluções para uma vida melhor!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Conferência de Imprensa CDU/Paredes

A CDU/Paredes vai realizar uma Conferência de Imprensa na próxima terça-feira, dia 29 de Setembro, pelas 18.00 horas, na sua sede-de-campanha, na Av. dos Bombeiros, Edifício Nova Paredes, em Paredes. Será apresentado o programa eleitoral da CDU no âmbito das eleições autárquicas de 11 de Outubro, estando presentes, para além de candidatos de várias freguesias, o candidato à Presidência da Câmara Municipal, José Calçada, e o primeiro candidato à Assembleia Municipal, Cristiano Ribeiro - os quais, após a apresentação, ficarão à disposição dos jornalistas para um período de perguntas-e-respostas.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Lanche-Convívio CDU Lordelo


José Calçada, Miguel Correia, Jorge Machado, Cristiano Ribeiro e Gonçalo Oliveira


Lordelo assistiu, no passado dia 19 de Setembro, a uma iniciativa inédita levada a cabo pela CDU. Foi a realização de um lanche-convívio, ao ritmo das batidas do Grupo de Bombos “Os Pestinhas” que ajudou a animar a festa realizada no Parque do Rio Ferreira. Iniciativa onde participaram mais de 200 pessoas, entre elas os candidatos da CDU à Câmara e Assembleia Municipal de Paredes, José Calçada e Cristiano Ribeiro, o candidato da CDU à Junta de Freguesia de Lordelo, Miguel Correia, o membro da DORP do PCP, Gonçalo Oliveira, e o deputado à Assembleia da República, Jorge Machado.
A apresentação dos convidados coube a Miguel Correia que agradeceu a presença de todos e lembrou aos presentes que a CDU é a única força que pode mudar o rumo da política da Junta de Freguesia de Lordelo e aquela que fez a maior e melhor campanha autárquica em Lordelo, com um jantar de Apresentação da Candidatura que contou com 70 pessoas, uma conferência com a participação de Honório Novo e Álvaro Pinto, a distribuição de 4000 panfletos com o Programa Eleitoral da CDU Lordelo e os múltiplos contactos com a população lordelense.
José Calçada, na sua intervenção, reiterou a necessidade de a CDU eleger um vereador em Paredes e a eleição de mais elementos da CDU na Assembleia Municipal e nas Juntas de Freguesia para continuar o excelente trabalho da CDU em prol dos paredenses.
A última intervenção coube a Jorge Machado, que integra a lista da CDU às Eleições Legislativas pelo Círculo Eleitoral do Porto, que aproveitou para recordar o trabalho dos deputados comunistas na Assembleia da República eleitos pelo distrito do Porto, os que mais trabalharam em defesa dos trabalhadores do distrito. Lembrou também que um bom resultado nas Eleições Legislativas tem uma repercussão positiva nas Eleições Autárquicas, apelando ao empenho de todos os camaradas e amigos da CDU.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

“Cooperativa de Habitação e Construção – uma solução para Lordelo”


Álvaro Pinto, Miguel Correia e Honório Novo

Realizou-se no passado dia 12 de Setembro, na Biblioteca da Fundação “A Lord”, a conferência-debate “Cooperativa de Habitação e Construção – uma solução para Lordelo” com a presença de Honório Novo, actual deputado à Assembleia da República pelo PCP, e Álvaro Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia e membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP. Miguel Correia, candidato da CDU à Junta de Freguesia de Lordelo, apresentou e moderou o debate.
O primeiro orador foi Honório Novo que começou por lembrar que a habitação é um direito constitucional dos cidadãos. Na sua intervenção, o deputado comunista fez uma resenha histórica das políticas de habitação e construção desde o 25 de Abril, informando que as Cooperativas de Habitação têm seu apogeu nos anos 80, como uma das soluções para o problema de habitação em Portugal.
Reportando-se à actualidade, Honório considera necessário moderar a construção de novos fogos, porque o país tem já um parque habitacional superior às necessidades. Para isso, muito contribuiu a entrega da gestão das REN (Reserva Ecológica Nacional) e RAN (Reserva Agrícola Nacional) às Câmaras Municipais que praticam uma política de especulação imobiliária, pela tendência negativa de lotear para construção terrenos que deviam ser protegidos pelo seu interesse ecológico ou agrícola. Alertou também para a tendência de muitas autarquias tornarem os terrenos baldios em propriedades privadas, algo que considera altamente negativo para o interesse colectivo.
Assim, considera que o caminho não é tanto a construção imobiliária, mas a recuperação de imóveis baseada numa política de gestão de solos transparente e ao serviço das populações.
De seguida tomou a palavra Álvaro Pinto para reiterar a ideia de que a especulação leva à desordem urbanística e a diversos problemas que afectam as populações. Álvaro Pinto conta a experiência da constituição e desenvolvimento da Cooperativa de Habitação de Parada de Todeia, instituição que ajudou a criar.
Perante uma plateia interessada e interventiva, o comunista exortou os presentes a criarem uma instituição semelhante em Lordelo, com vista à resolução do problema de habitabilidade da cidade.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

NOVAS INICIATIVAS DA CDU LORDELO

Conferência/Debate "Cooperativa de Habitação e Construção - uma solução para Lordelo"
Dia 12 de Setembro, sábado, 17h, Biblioteca da Fundação A Lord (perto da Capela de S.José), com a participação de Honório Novo, Deputado à Assembleia da República, e Álvaro Pinto, presidente da Cooperativa de Habitação de Parada de Todeia, presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia, presidente do Sindicato dos Ferroviários do Norte da CGTP e membro da Concelhia de Paredes do PCP.
Festa/Convívio CDU Lordelo
Dia 19 de Setembro, sábado, 15h, no Parque do Rio Ferreira, perto da Alameda de São Salvador de Lordelo, a 300 metros da Igreja Matriz, com churrasco, música e intervenção política, com a participação dos candidatos à Câmara e Assembleia Municipal de Paredes pela CDU, José Calçada e Cristiano Ribeiro, à Junta de Freguesia de Lordelo, Miguel Correia, e o Deputado à Assembleia da República, Jorge Machado.
Ambas as iniciativas abertas à população.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

CDU apresenta candidaturas no Tribunal de Paredes


A CDU-Coligação Democrática Unitária apresentou hoje no Tribunal de Paredes as candidaturas à Câmara Municipal de Paredes, Assembleia Municipal de Paredes e às 24 freguesias do concelho de Paredes pelas mãos dos camaradas Rui Leal e Juvilte Madureira, membros da Comissão Concelhia de Paredes do PCP.
Em seguida apresenta-se os primeiros candidatos a cada órgão autárquico:
Câmara Municipal: José Calçada
Assembleia Municipal: Cristiano Ribeiro
Aguiar de Sousa: Miguel Madureira
Astromil: Joaquim Oliveira
Baltar: Rita Freitas
Beire: Zélia Pinto
Besteiros: José Moreira
Bitarães: Manuel Pacheco
Castelões de Cepeda: Cristiano Ribeiro
Cête: António Duarte
Cristelo: José Moreira
Duas Igrejas: Maria Costa
Gandra: Filipe Costa
Gondalães: Leonel Nunes
Lordelo: Miguel Correia
Louredo: Filomena Pinto
Madalena: Jorge Neves
Mouriz: José Soares
Parada de Todeia: Álvaro Pinto
Rebordosa: Luís Sousa
Recarei: Ricardo Costa
Sobreira: Rui Moreira
Sobrosa: António Bartolo
Vandoma: Alfredo Sá
Vila Cova de Carros: José Brandão
Vilela: Sofia Pinto

domingo, 16 de agosto de 2009

Descargas poluentes da ETAR de Arreigada

A Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP vem por este meio denunciar e condenar as descargas efectuadas pela ETAR de Arreigada nas últimas horas, a jusante da Levada do Souto, em Lordelo, que levou à morte de centenas de peixes, à destruição dos ecossitemas ribeirinhos e ao cheiro nauseabundo que está a provocar o descontentamento generalizado dos lordelenses.
O PCP de Lordelo esteve sempre na linha da frente na denúncia destes atentandos ambientais, alertando as autoridades policiais e políticas.
A Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP aproveita para denunciar a hipocrisia do actual presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, que tem vindo nos últimos tempos a público mostrar-se como o maior defensor do rio Ferreira, depois de ter deixado colocar os tubos da ETAR de Arreigada no leito do rio e de ter, por várias vezes, discriminado a Associação ambientalista MOINHO, nomeadamente na primeira acção de limpeza das margens do Rio Ferreira que esta Associação lordelense realizou, onde a Junta de Freguesia de Lordelo não colaborou, nem sequer com um saco do lixo!
Assim, o actual presidente da Junta de Lordelo, Joaquim Mota, não tem legitimidade política nem legitimidade moral para querer ser o protagonista da luta por um ambiente saudável na nossa cidade.
O PCP de Lordelo apela às autoridades competentes que encontrem uma solução moderna e definitiva que preserve o meio ambiente da cidade de Lordelo.

A Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP
16 Agosto 2009

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

LISTA DE CANDIDATOS À ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE LORDELO

1 - António Miguel Barbosa Correia. Empresário/professor, 34 anos. Licenciatura em Filosofia e Pós-Graduação em Bioética.

2 - Mário Moreira da Silva. Empresário, 61 anos. Já foi candidato pela CDU à Junta de Freguesia de Lordelo.

3 - Fátima Sandra Nunes Leal. Professora, 26 anos. Licenciatura em Estudos Portugueses e Mestrado em Teoria da Literatura e Literatura Portuguesa.

4 - Leonardo da Silva Ferreira. Marceneiro, 58 anos.

5 - Jorge Ferreira Dias. Marceneiro, 41 anos.

6 - Eugénia Maria de Barros Gonçalves. Animadora Sócio-cultural, 30 anos. Integra o Orfeão de “A Lord”.

7 - Emanuel Moreira Ribeiro. Estudante Universitário, 25 anos.

8 - Mário Alexandre Neto Almeida. Técnico de Afiação, 39 anos. Pertenceu durante vários anos à Comissão de Carnaval de Lordelo.

9 - Sónia Cláudia Barros Alves. Auxiliar da Acção Directa no Centro Sócio-Educativo de Parteira, 32 anos.

10 - Ângelo Pacheco Querido. Chefe de Departamento, 48 anos. Escreve regularmente no Jornal “Imediato” e é o responsável pelo programa “Vírus Metálico” na Rádio Clube de Paços de Ferreira.

11 - Carlos de Sousa Ferreira. Desempregado, 33 anos. Pertenceu à Direcção da AUF – Associação Unidos da Ferrugenta.

12 - Fernanda Ferreira Pelota Pinto. Desempregada, 46 anos.

13 - Jaime Fernandes da Cruz. Estofador, 39 anos. Pertenceu à Comissão de Pais da Escola EB1 de Moinhos.

14 - Ricardo Fernando Gonçalves Carneiro. Marceneiro, 30 anos.

15 - Sílvia Cristina Campos de Sousa. Administrativa, 23 anos.

16 - Carlos Alberto Coelho Leal. Carpinteiro, 53 anos.

17 - João Fernando da Mota Soares. Polidor, 39 anos.

18 - Elisabete Moreira de Barros. Administrativa, 24 anos.

19 – Luís Cláudio Costa e Barros. Electricista de Automóveis, 34 anos.

20 – Davide Alexandre Barros Gonçalves. Operador de máquinas, 25 anos.

21 - Ana Salomé Barbosa Leal. Empregada de Restauração, 26 anos.

22 – Mário José Cristina dos Santos Ferreira. Estudante universitário, 21 anos.

23 - Fernando Carneiro Martins (Bezu). Marceneiro/Futebolista do Aliados, 25 anos.

24 - Maria José Gonçalves Rios. Empregada de Balcão, 24 anos.

25 - Tiago Emanuel Ribeiro Campos Dias. Electricista, 22 anos.

26 - José Luís da Rocha Moreira. Empresário, 38 anos.

27 - Anabela de Sousa Oliveira. Auxiliar da Acção Directa no Centro Sócio-Educativo de Parteira, 23 anos.

28 - Paulo Ricardo Rodrigues de Brito. Empregado de Armazém, 26 anos.

29 - Sérgio Marcos de Oliveira e Costa. Comerciante, 29 anos.

30 – Manuela Lucinda Queirós Machado Martins. Operadora de Caixa, 32 anos.

31 - Joaquim Fernando da Cunha Barbosa. Empresário, 31 anos.

32 - Vítor Manuel Moreira Leal. Marceneiro, 42 anos.

33 - Dulce Cristiana Moreira Jorge. Assistente Dentária, 22 anos.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

PROGRAMA ELEITORAL DA CDU LORDELO



ACESSIBILIDADES E SEGURANÇA
Elaboração e concretização de um Plano de Regularização do Trânsito através da criação de sentidos únicos, barreiras, rotundas, lugares de estacionamento, semáforos e passadeiras, eliminando o congestionamento e o estacionamento abusivo e aumentado a segurança de condutores e peões.
Pavimentação, beneficiação e limpeza de todas as ruas de Lordelo. Abertura de novas ruas. Alcatroar definitivamente a 3.º via entre o Edifício “Servilor” e a “Quinta da Batalha”
Beneficiação da Zona Industrial de Lordelo através da qualificação das ruas e acesso às fábricas, mais e melhor sinalização, bem como criação de condições de instalação de equipamentos de protecção ambiental, com recursos a fundos nacionais e comunitários. Promover uma política de deslocalização das oficinas e fábricas que se encontram no meio da população para a Zona Industrial.
Promover uma política urbanística baseada no respeito das normas legais e ambientais, nomeadamente pela rejeição de prédios sem estacionamento ou sem adequada ligação à rede de saneamento.

ÁGUA
A 1 de Junho de 2001, a Câmara Municipal de Paredes concessionou por 35 anos o Sistema Público de Abastecimento e Tratamento de Águas de Paredes a uma Empresa Privada Multinacional de Gestão da Água, a Veolia, até 31 de Maio de 2036. Actualmente, estão mais que comprovados os verdadeiros objectivos: maximização do lucro e o interesse público é subordinado aos interesses privados, desaparecendo o direito à participação da população da política de abastecimento de água.
Assim, defendemos a rescisão do Contrato de Concessão à Veolia e a garantia de acesso de todos à água potável baseado em preços justos.

AMBIENTE E HIGIENE
Acabar com os maus-cheiros e descargas de lixo na nossa cidade, com recurso à sensibilização e denúncia junto das entidades competentes. Disponibilização regular de sacos de lixo às instituições. Colocação de mais contentores para o lixo e Ecopontos aliado a uma maior e melhor recolha do lixo e dos materiais recicláveis.
Cobrir toda a freguesia com saneamento básico.
Resolver definitivamente o problema da ETAR de Arreigada que polui constantemente as águas do Rio Ferreira, nomeadamente pelo seu encerramento e procura de uma solução mais moderna e eficaz.
Tirar e deslocar os tubos de saneamento do leito do Rio Ferreira, através da solução de enterro dos mesmos nas margens do Rio e ligação do tubo que termina a jusante da Levada do Souto – onde é feito descargas poluentes da ETAR da Arreigada, até à Estação de Tratamento de Campo (Valongo), acabando com a poluição no Rio Ferreira.
Promover juntamente com as Associações a limpeza regular das margens do Rio Ferreira.
Abertura, manutenção e limpeza das casas de banho públicas junto do Edifício da Junta de Freguesia e do Jardim Central.
Limpeza dos fontanários, realização de amostras regulares à água e publicação dos resultados.
Criação de mais espaços verdes fora do centro da cidade.
Construção de um Fluviário e Centro de Interpretação Ambiental junto das margens do Rio Ferreira.

APOIO À COMUNIDADE
Construção de Habitação Social através da criação de uma Cooperativa de Habitação.
Descentralização dos serviços. Colocação de um funcionário da Câmara ao serviço dos Lordelenses.
Alargar o período de funcionamento da Junta e de atendimento do Presidente, nomeadamente um dia à semana durante a noite e sábado de manhã.
Criar uma página na internet de qualidade que sirva, entre outras coisas, como um portal para os cidadãos exporem as suas inquietações à Junta de Freguesia.
Elaborar protocolos com empresas de transporte público, de forma a servir melhor os Lordelenses, sobretudo aqueles que vivem nos sítios mais isolados da nossa cidade.
Promover soluções que permitam criar estabelecimentos comerciais, farmácias e outros serviços de forma a diminuir a assimetria entre o centro da cidade e as suas periferias.
Criar um “Gabinete de Inserção Social e de Apoio ao Desempregado” por parceria com o Centro de Emprego e Formação Profissional de Penafiel, Fundação A Lord e Centro de Formação Profissional das Indústrias da Madeira e Mobiliário (CFPIMM) que promova acções de formação profissional através de parcerias com organismos públicos e locais e medidas de inserção no mercado de trabalho.
Criar um Gabinete de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas, que apoie no plano jurídico e burocrático: criação de empresas, acesso ao crédito bonificado, candidaturas aos Fundos Comunitários, etc.
Promover uma política de apoio e integração do cidadão deficiente, como por exemplo, a eliminação de barreiras físicas nas ruas e edifícios públicos.

CULTURA
Apoio a todas as Associações de Lordelo.
Construção de um “Percurso dos Moinhos de Água” em Cerqueda e Penhas-Altas, pelo aproveitamento, beneficiação e divulgação dos antigos moinhos de água e das suas zonas envolventes.
Valorização da ponte românica.
Tornar acessível a Torre dos Alcoforados fazendo valer a consagração da lei de “imóvel de interesse público”.
Criar umas verdadeiras “Jornadas Culturais”, que não sejam um mero aglomerado de actividades promovidas pelas Associações de Lordelo ou pela Câmara Municipal de Paredes, abusivamente aproveitadas pela Junta de Freguesia, com actividades ligadas ao teatro, cinema, música, artes plásticas, etc., com um tema comum em cada ano.
Criar o “Museu do Mobiliário” em Lordelo.
Criar um verdadeiro jornal independente e imparcial que verse sobre Lordelo e os Lordelenses.

DESPORTO
Construção de um Parque Desportivo Radical onde os jovens possam praticar desportos ou realizar actividades radicais.
Promover actividades desportivas populares, como por exemplo provas de Atletismo, Corta/Mato, Andebol, Basquetebol, etc.
Organizar Olimpíadas ou Jogos Internacionais em diversas modalidades desportivas em parceria com cidades estrangeiras.

EDUCAÇÃO
Criação ou beneficiação dos Parques de Recreio das Escolas e Jardins de Infância e promover soluções que dignifiquem as instalações escolares.
Promover um sistema de segurança entre todas as Instituições Educativas de Lordelo em ligação ao Posto da GNR com a finalidade de acabar ou diminuir os assaltos e actos de vandalismo que as mesmas sofrem.
Concretizar soluções que permitam a segurança, especialmente das crianças, nas saídas das Escolas EB1 e Jardins de Infância.
Solucionar o problema da saída dos alunos no final do dia lectivo na Escola EB 2,3 de Lordelo, pela criação de uma entrada/saída alternativa pela zona da Quinta de Soutelo, por detrás das Piscinas.
Rejeitamos o encerramento previsto de certas Escolas e Jardins de Infância.
Construção de um Parque Infantil/Juvenil na Urbanização da Rua dos Combatentes (Parteira).

SAÚDE
Promover uma frente de pressão política e social para exigir melhor qualidade do serviço público em Lordelo, nomeadamente o recrutamento de mais médicos.
Dotar o Centro de Saúde de Lordelo com atendimento 24 horas e com especialidades médicas.
Colocação de um médico a consultar, diagnosticar e auxiliar os lordelenses gratuitamente nas instalações da Junta de Freguesia de Lordelo durante um fim-de-semana por cada mês.

4 de Agosto 2009

domingo, 19 de julho de 2009

O CANDIDATO DA CDU LORDELO


Miguel Correia
Candidato à Assembleia de Freguesia de Lordelo
Candidato à Assembleia Municipal de Paredes

Perfil
34 anos. Empresário/Professor.
Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Pós-Graduado em Bioética pela Faculdade de Filosofia da Universidade Católica de Braga.
Membro da Direcção da MOINHO – Associação Ambiental, Patrimonial e Cultural de Lordelo.
Responsável pela Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP.

Trabalhou durante vários anos como marceneiro ao mesmo tempo que completava o 12.º ano no Ensino Nocturno. Foi Operador de Loja. Foi Assistente Administrativo no Agrupamento Vertical das Escolas de Lordelo. Como professor leccionou Filosofia e Psicologia no Ensino Secundário, Área de Integração e Mundo Actual no Ensino Profissional e Ética e Bioética no Ensino Superior. No seu currículo constam a publicação de vários artigos científicos e uma Menção Honrosa atribuída pela Escola Superior de Enfermagem de Vila Real.
No plano político e social, o candidato da CDU é conhecido como o criador d’ A FARPA, boletim político, social e cultural publicado e distribuído durante mais de 3 anos em Lordelo e arredores (jcplordelo.no.sapo.pt). Organizou, em conjunto com a Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP, várias conferências-debate. Foi o primeiro lordelense a denunciar junto do Ministério do Ambiente as descargas poluentes efectuadas pela ETAR de Arreigada, a jusante da Levada do Souto.
Foi o primeiro a denunciar o possível encerramento do CTIMM (Centro Tecnológico das Indústrias de Madeira e Mobiliário), que se consumou em finais de Julho de 2004, depois ter reunido com os representantes dos trabalhadores. É autor de diversos artigos de opinião publicados em jornais regionais.
No plano associativo, Miguel Correia foi um dos criadores da Associação ambiental MOINHO, tendo sido um dos organizadores da primeira acção de limpeza das margens do Rio Ferreira (Março 2003). Participou na criação do MUSS – Movimento dos Utentes dos Serviços de Saúde, associação nacional de defesa dos interesses dos utentes dos serviços de saúde e do SNS – Sistema Nacional de Saúde.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

A Força da Mudança em Lordelo é a CDU





















Foi num ambiente de convívio e de grande confiança que se realizou o jantar de Apresentação da Candidatura da CDU à Assembleia de Freguesia de Lordelo, no dia 11 de Julho, em Lordelo. Na presença de 70 pessoas, entre as quais estava Cristiano Ribeiro, médico, coordenador da Comissão Concelhia de Paredes do PCP e 1.º candidato à Assembleia Municipal de Paredes, o jantar teve o seu ponto alto no discurso de Miguel Correia, o cabeça de lista da CDU para Lordelo, que soube empolgar de princípio ao fim o público.
Na sua intervenção, o jovem empresário e professor Lordelense, começou por traçar os objectivos da candidatura da CDU: «acabar com a gestão autocrática, do “quero posso e mando”, que tem dominado a Junta de Lordelo nos últimos anos, reforçar a CDU em Lordelo e vencer as próximas eleições autárquicas em Lordelo».
Num discurso pautado por fortes críticas à actual gestão Junta de Freguesia de Lordelo, o candidato foi firme ao denunciar «o clima de medo e de ameaça que paira em Lordelo», que tem como exemplos «as ruas alcatroadas ou lugares nas Escolas, Jardins de Infância e outras instituições para os familiares e amigos, o atropelo às mais elementares regras democráticas, como aconteceu nas últimas Eleições Europeias, onde só havia mesas eleitorais com gente do PSD e o facto vergonhoso de muitos Lordelenses serem maltratados e enxovalhados por exporem as seus anseios e opiniões».
Miguel Correia comprometa-se a romper com este clima antidemocrático, pois para a CDU não há «Lordelenses de primeira e Lordelenses de segunda. Com CDU, Lordelo vai ser devolvido aos Lordelenses, a todos os Lordelenses.
Num discurso várias vezes interrompido pelo entusiasmo dos presentes, Miguel Correia, lembra que a CDU é a única força da oposição em Lordelo, criticando o PS por fazer o jogo da actual maioria e faltar firmeza perante os atropelos à democracia perpetrados pela «maioria PSD disfarçada de independentes». Assim declara que a CDU em Lordelo será «uma voz firme e sem medo que lutará firmemente para que sejam debatidos e resolvidos os problemas verdadeiros dos Lordelenses, defendendo a qualidade de vida da nossa cidade.»
Depois das críticas, o candidato expõe as linhas mestras do programa eleitoral. «Exigimos que todas as ruas sejam pavimentadas ou melhoradas. Queremos a concretização de um plano de regularização do trânsito, com rotundas, sinais, passadeiras, sentidos únicos, barreiras protectoras onde é necessário. Queremos promover uma política urbanística baseada no respeito das normas legais e ambientais. Rejeitamos que haja prédios com lojas sem lugares para estacionamento e sem adequada ligação ao saneamento fruto dos compadrios entre empreiteiros e governantes. Precisamos de uma política de habitação social que procure fixar os Lordelenses na nossa terra. Precisamos de Jardins-de-infância e Escolas com condições dignas para os nossos filhos.»
Aborda a necessidade de haver uma verdadeira descentralização dos serviços camarários. «Está mais que na hora de um funcionário da Câmara para os Lordelenses não se deslocar a Paredes e alargar o período de funcionamento da Junta e de atendimento do Presidente, nomeadamente um dia à semana durante a noite e sábado de manhã.»
Fala também na necessidade da Junta de Freguesia promover acções de formação e de ter uma política de apoio e integração do cidadão deficiente, comprometendo-se a eliminar as barreiras físicas nas ruas e edifícios públicos.
Relativamente às questões culturais e patrimoniais é «imperioso reabilitar os moinhos de água em Cerqueda e Penhas-Altas, a ponte românica, tornar acessível a Torre dos Alcoforados, criar o Museu do Mobiliário, criar umas verdadeiras “Jornadas Culturais”, que não sejam um mero aglomerado de actividades promovidas pelas Associações de Lordelo ou pela Câmara Municipal de Paredes, abusivamente aproveitadas pela Junta de Freguesia, com actividades ligadas ao teatro, cinema, música, artes plásticas, etc.»
Em relação ao desporto realça a necessidade de construção de um Parque Desportivo Radical onde os jovens possam praticar desportos ou realizar actividades radicais e «utilizar muito mais o Pavilhão Rota dos Móveis, aliás foi para isso que ele foi feito, para as actividades desportivas e não para realizar acções de propaganda política ou Feiras de Mobiliários que não servem para nada a não ser para o Presidente da Câmara aparecer nos jornais». Informa ainda que com os equipamentos desportivos que a cidade de Lordelo dispõe «podemos realizar iniciativas maiores e melhores, como por exemplo, organizar Olimpíadas ou Jogos Internacionais em diversas modalidades desportivas em parceria com cidades estrangeiras.»
Em relação ao ambiente e qualidade de vida, considera «imperioso acabar com os maus-cheiros e descargas de lixo na nossa cidade. Para isso é necessário, colocar mais contentores para o lixo e uma maior e melhor recolha dos materiais recicláveis, proceder à limpeza dos fontanários, realização de amostras regulares à água e publicação dos resultados, à limpeza regular das margens do Rio Ferreira.» Sobre a poluição do rio Ferreira, o candidato afirma categoricamente que «temos que acabar com a verdadeira vergonha que são as descargas da ETAR de Arreigada. A este propósito convém lembrar que a actual gestão da Junta e da Câmara nada fez para resolver isto. A agora vemos o presidente da Junta preocupado com o rio, quando deixou que os tubos de ETAR fossem instalados no leito do rio, quando não ajudou e Associação Moinho na sua primeira acção de limpeza, nem sequer com um saco do lixo.»
Estas são algumas das propostas que Miguel Correia expõe que «resultam da análise e reflexão sérias, propostas ainda inacabadas porque aceitamos sugestões e opiniões para realizar um programa eleitoral de qualidade.»
Depois de traçar as principais medidas que realizará se for eleito, Miguel Correia recorda que «Há quatro anos, nas anteriores Eleições Autárquicas, a CDU cresceu, triplicou os seus votos, mas não conseguiu eleger, por poucos votos, nenhum elemento. E que falta faz um eleito da CDU na Junta de Freguesia! Hoje estamos mais fortes, mais organizados e confiantes. E esse é um objectivo não só possível como absolutamente necessário.»
O candidato chama a atenção «que não basta eleitos na Junta de Lordelo mas também «precisamos de um vereador da CDU na Câmara e mais eleitos na Assembleia Municipal.»
Na parte final do seu discurso, o candidato lembra os presentes que «todos devemos ser porta-vozes de uma nova fase política e devemos transmitir isso aos colegas de trabalho, aos familiares, aos amigos. Somos todos necessários para concretizar a verdadeira alternativa. No próximo dia 11 de Outubro os Lordelenses vão estar perante esta situação: ou votam na actual maioria PSD, disfarçada de independentes ou votam em nós. Não há outras alternativas sérias. Ou querem que tudo continue na mesma ou querem a mudança. Nós somos a força da mudança que Lordelo tanto precisa. E para isso não basta ser eleito para a Assembleia da Junta de Freguesia, é preciso que a CDU seja a força vencedora nas próximas Eleições em Lordelo.»
Em tom apoteótico, vai mais longe ao afirmar que Lordelo vai assistir ao «milagre eleitoral de ver a CDU nos destinos da nossa cidade», levando ao rubro os presentes que aplaudem em pé o seu discurso.
Depois desta intervenção, Cristiano Ribeiro, toma a palavra para mostrar o reconhecimento inequívoco do PCP e da CDU à «candidatura do Miguel Correia e da sua equipa que Lordelo tanto precisa e merece».

13 de Julho 2009



sexta-feira, 10 de julho de 2009

APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA MUNICIPAL DE PAREDES DA CDU


Teve lugar em Paredes, no dia 9 de Julho, a Apresentação da Candidatura Municipal à Câmara e Assembleia Municipal de Paredes.
Na mesa de apresentação estavam (ver foto) Rui Leal, mandatário da CDU para Paredes, Cristiano Ribeiro, 1.º candidato à Assembleia Municipal de Paredes, José Calçada, 1.º candidato à Câmara Municipal de Paredes, Álvaro Pinto, presidente da Junta de Parada de Todeia , e Belmiro Magalhães, membro do Comité Central do PCP.
José Calçada, Inspector de Educação e ex-deputado na Assembleia da República, começou por traçar os objectivos principais da sua candidatura: reforçar eleitoralmente a CDU e ser eleito como vereador. Depois criticar algumas medidas da actual gestão, como por exemplo a Carta Educativa de Paredes que propõe a eliminação de Jardins de Infância e Escola EB 1 em algumas freguesias do Concelho, realçou o trabalho dos eleitos da CDU - a única força política que se pauta pela honestidade, trabalho e competência, a única que não faz promessas mas compromissos com a população paredense.
Cristiano Ribeiro, médico, actual deputado municipal e responsável pela Comissão Concelhia de Paredes, lembrou que a CDU tem memória e não defende hoje uma coisa que tenha rejeitado ontem, desmarcando da mediocridade política que caracteriza a governação PSD. Realçou a importância da CDU ter mais eleitos na Assembleia Municipal para continuar a fazer a diferença em termos qualidade neste importante órgão político.
Na última intervenção da tarde, Belmiro Magalhães lembrou que a CDU é uma força em crescimento como prova os excelentes resultados nas últimas Eleições Europeias, só possível pelo envolvimento e empenho dos militantes comunistas e seus aliados. A propósito das Eleições Autárquicas, o membro do Comité Central lembrou o trabalho dos eleitos da CDU nas Câmaras, Assembleias Municipais e Juntas de Freguesia, que destacam pelo seu trabalho e dedicação às populações que os elegeram.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

CDU: A FORÇA DA MUDANÇA

Caro (a) Lordelense

Sou o candidato da CDU à Presidência da Assembleia de Freguesia de Lordelo e candidato à Assembleia Municipal de Paredes.
Aceitei este desafio enquanto cidadão preocupado com o futuro da nossa cidade e em nome de muitos que se sentem asfixiados pela prepotência do poder absoluto que há demasiado tempo vai governando a nossa terra.
De facto, e ao contrário do que é habitual nestas circunstâncias, não lhe posso apresentar um conjunto de nomes de ilustres personalidades da nossa terra ou um currículo cheio de cargos ou menções.
Mas posso garantir que comigo estão muitos jovens, homens e mulheres capazes de dar o seu contributo dedicado e genuíno. Posso também dar provas sólidas da minha intervenção política, associativa e social.
Quem me conhece sabe bem que não preciso de gritar ou insultar para defender as minhas ideias. Prefiro a inteligência à prepotência. Utilizo a razão e rejeito a má-criação. Para mim não há Lordelenses de primeira e Lordelenses de segunda. Todos merecem ser respeitados e auxiliados nos seus anseios e aspirações.
Penso que chegou a hora de apostar em gente nova e de espírito aberto capazes de materializar a verdadeira e única alternativa ao poder instituído na nossa cidade.
Quero, por isso, assegurar que é possível fazer diferente e melhor para todos aqueles que, em Lordelo, vivem resignados e prontos a desistir perante a conclusão de que “ganham sempre os mesmos e não vale a pena mudar”. Vale e é necessário mudar!
Na verdade, a minha candidatura nada tem a ver com ambições políticas ou de poder, mas tão-somente com a oportunidade de mostrar que é possível uma outra cidade. Uma cidade autêntica com mais e melhor desenvolvimento e com mais democracia.
Entendo que a Junta de Freguesia deve ser feita pelas pessoas e para as pessoas, devendo a sua gestão partir dos eleitores para os eleitos e não o contrário. É esta a verdadeira essência da matriz programática desta candidatura: devolver Lordelo aos Lordelenses.
Na CDU temos feito esse trabalho. Colocamos as pessoas em primeiro lugar e, ao lado delas, lutamos pelas suas aspirações. Crescemos e estamos mais fortes, mais preparados e mais interventivos. Somos, hoje, a Força da Mudança que faz falta no governo da nossa cidade.
Por isso, faço-vos um apelo para que não baixem os braços e me venham ajudar a mostrar que é possível fazer mais e melhor.

Os meus cumprimentos.

Miguel Correia (Empresário/Professor)
Candidato à Presidência da Junta da Freguesia de Lordelo
Candidato à Assembleia Municipal de Paredes

JANTAR CDU LORDELO

Candidatura da CDU à Junta de Freguesia de Lordelo
“Miguel Correia: a Força da Mudança”

11 Julho, Sábado, 19.30 h
Restaurante À Xavier

Ementa:
Entradas,
Vinho da casa/Água/Refrigerantes
Vitela e Lombo Assado
Sobremesa
Café
13 Euros


Inscrições:
Miguel Correia: 964783409
pcplordelo@gmail.com