BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

“Cooperativa de Habitação e Construção – uma solução para Lordelo”


Álvaro Pinto, Miguel Correia e Honório Novo

Realizou-se no passado dia 12 de Setembro, na Biblioteca da Fundação “A Lord”, a conferência-debate “Cooperativa de Habitação e Construção – uma solução para Lordelo” com a presença de Honório Novo, actual deputado à Assembleia da República pelo PCP, e Álvaro Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia e membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP. Miguel Correia, candidato da CDU à Junta de Freguesia de Lordelo, apresentou e moderou o debate.
O primeiro orador foi Honório Novo que começou por lembrar que a habitação é um direito constitucional dos cidadãos. Na sua intervenção, o deputado comunista fez uma resenha histórica das políticas de habitação e construção desde o 25 de Abril, informando que as Cooperativas de Habitação têm seu apogeu nos anos 80, como uma das soluções para o problema de habitação em Portugal.
Reportando-se à actualidade, Honório considera necessário moderar a construção de novos fogos, porque o país tem já um parque habitacional superior às necessidades. Para isso, muito contribuiu a entrega da gestão das REN (Reserva Ecológica Nacional) e RAN (Reserva Agrícola Nacional) às Câmaras Municipais que praticam uma política de especulação imobiliária, pela tendência negativa de lotear para construção terrenos que deviam ser protegidos pelo seu interesse ecológico ou agrícola. Alertou também para a tendência de muitas autarquias tornarem os terrenos baldios em propriedades privadas, algo que considera altamente negativo para o interesse colectivo.
Assim, considera que o caminho não é tanto a construção imobiliária, mas a recuperação de imóveis baseada numa política de gestão de solos transparente e ao serviço das populações.
De seguida tomou a palavra Álvaro Pinto para reiterar a ideia de que a especulação leva à desordem urbanística e a diversos problemas que afectam as populações. Álvaro Pinto conta a experiência da constituição e desenvolvimento da Cooperativa de Habitação de Parada de Todeia, instituição que ajudou a criar.
Perante uma plateia interessada e interventiva, o comunista exortou os presentes a criarem uma instituição semelhante em Lordelo, com vista à resolução do problema de habitabilidade da cidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário