BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Honório Novo esteve em Rebordosa em apoio aos trabalhadores da Z.S. Mobiliário

Os 12 trabalhadores da Z.S. Mobiliário, foram surpreendidos no dia 26 de Junho, pelo patrão desta empresa a tentar retirar as máquinas da fábrica, os trabalhadores por terem dois meses de salário em atraso, estiveram de vigília junto à empresa, com coragem enfrentaram o patrão e impediram-no de levar por diante os seus intentos.
Para tentar dar algum alento e mais informação a estes trabalhadores, esteve na passada segunda-feira, na empresa o deputado do PCP, Honório Novo, o qual vai apresentar este caso na Assembleia da República para tentar salvaguardar os direitos dos 12 trabalhadores.
Ficam aqui as fotos. (Ler mais em PCP/Paredes)


terça-feira, 29 de junho de 2010

Sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo de 28 Junho 2010


A obra junto aos Correios velhos foi um dos assuntos abordados pelo eleito comunista

A última sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo ficou mais uma vez marcada pela irritação do presidente da Junta face à intervenção do deputado da CDU, Miguel Correia. No período antes da ordem do dia, o representante comunista abordou um conjunto de situações e pediu esclarecimentos ao Executivo, a saber:
1) Qual o ponto de situação dos prometidos novos Pólos Educativos? Qual será o destino das instalações das actuais Escolas e Jardins de Infância?
2) O Parque Infantil em frente aos Bombeiros possui várias anomalias que põem em perigo as crianças que o frequentam. Quando é que a Junta de Freguesia vai resolver o problema?
3) Porque é que obras junto aos Correios Velhos estão paradas? Que resolução pretende dar ao facto de uma loja comercial ficar “entalada” entre dois muros sem condições de boa acessibilidade?
4) A rua Antero Ferreira Leal precisa de urgente requalificação. Há troços desta via esburacados, com grelhas das caixas das águas pluviais completamente inadequadas – que inclusive já causaram acidentes. Não há passeios, os caixotes do lixo junto à berma obstam a circulação de pessoas e viaturas, há zonas – sobretudo em algumas curvas - de grande perigo que necessitam de medidas urgentes, como por exemplo colocação de barreiras de protecção. Para quando o inicio das obras há muito prometidas?
5) A rua EN209 na zona da Escola EB2,3 e Secundária de Lordelo continua com deficiências assinaláveis. É necessário arranjar os passeios junto à estação do CTT e à farmácia, há falta de lugares de estacionamento, falta sinalização e passadeiras, nomeadamente junto à estátua Ribeiro da Silva e no cruzamento da antiga Stop (Rua Ribeiro da Silva). Para quando a resolução de todas estas situações?
6) A rua do Cabo, entre Parteira e a Levadinha, encontra-se numa situação deplorável, aliás que foi alvo de uma reportagem de um jornal regional em meados de Maio. É uma rua com partes em terra batida, esburacada, com um escoamento insuficiente para as águas pluviais e sem saneamento, quase intransitável que limita fortemente a circulação viaturas, nomeadamente a ambulância dos Bombeiros. Para quando a resolução deste problema?
7) Segundo informações recentes, a CM Paredes disse ter gasto 15 mil euros na limpeza das margens do Rio Ferreira. Temos dificuldade, no caso de Lordelo, em saber onde esse dinheiro foi gasto. Em que local ou locais do rio essas verbas foram aplicadas?
8) Qual a taxa de cobertura do saneamento básico em Lordelo e como avalia o trabalho da VEOLIA desde que tem a concessão da água no concelho?
9) Existiu algum contacto entre a Junta de Freguesia e a Rota do Românico do Vale do Sousa criada pelo Plano de Desenvolvimento Integrado do Vale do Sousa (PROSOUSA)? A ponte românica de Penhas-Altas e a Torre dos Alcoforados não deveriam estar integrados no conjunto de monumentos do roteiro?
10) O Clube de Natação dos SSCMP – Serviços Sociais da Câmara Municipal de Paredes/Rota dos Móveis conta com 18 atletas, cerca de metade são jovens lordelendes, que treinam natação de competição alternadamente nas Piscinas de Lordelo e Rebordosa. Este clube já levou alguns dos seus atletas a participarem em Torneios Regionais de Juvenis e Juniores. Todo este trabalho tem sido encabeçado pela treinadora Isabel Leite, que deixou de receber qualquer renumeração desde 01 de Setembro de 2009 (nove meses de salário em atraso) por parte do Pelouro do Desporto da CM Paredes. Esta professora vive actualmente numa situação de desespero, pois inclusivamente paga os custos do seu transporte desde Gaia até Lordelo ou Rebordosa, mas não quer deixar a meio o trabalho realizado com prejuízo para os atletas. Esta equipa de natação corre o risco de terminar a sua actividade. Tinha conhecimento desta situação e o que pretende fazer?
Respostas de Joaquim Mota às questões da CDU:
1 - Já arrancaram as obras do Pólo Educativo da Campa e já foi efectuada a compra de terreno para o Pólo Educativo de Corregais. Sem adiantar pormenores, as actuais instalações das Escolas e Jardins de Infância serão entregues às associações de Lordelo.
2 – Sem dar uma resposta concreta, criticou o deputado da CDU por não especificar quais sãos as anomalias do Parque Infantil junto aos Bombeiros.
3 – As obras estão paradas devido a desavenças de vizinhos, fruto da permuta de terrenos entre um dos proprietários e a Junta, que levou a que os donos da loja comercial ficassem com a sua entrada entalada entre dois muros. O presidente da Junta admitiu que a permuta pode não ter sido a melhor solução, mas disse que o acesso à habitação com loja comercial fica salvaguardado e não considera que isso prejudique o pequeno negócio da família.
4, 5 e 6 – Não adiantou qualquer tipo de prazo para intervenção nas ruas referidas, dizendo que não é possível nesta altura do mandato que as obras prometidas estejam efectuadas.
7 – Disse que essa pergunta devia ser colocada à vereadora do Ambiente e aproveitou para criticar - de forma injusta e mentirosa - Miguel Correia de nada fazer em prol do ambiente em Lordelo.
8 – Estima que a taxa de cobertura de saneamento se situe entre 75% a 80% e informou que teve reuniões “duras” com a VEOLIA para resolver situações complicadas.
9 – Disse que o presidente da Câmara tem estado atento a esta questão e que os monumentos referidos farão parte da Rota do Românico.
10 – Visivelmente irritado por ter sido surpreendido com a situação, afirmou a sua disponibilidade para receber a pessoa em causa no seu horário de atendimento.
Ainda antes do período da ordem do dia tomaram a palavra os deputados do PS.
Domingos Taipa, na sua primeira intervenção desde que foi eleito, entre outros assuntos, sugeriu que os empregos disponíveis para as instituições sedeadas em Lordelo tivessem uma maior divulgação. Sugestão positivamente acolhida pelo edil.
Hélder Oliveira questionou o presidente da Junta da falta de divulgação sobre uma iniciativa realizada pela Associação Comercial e Industrial do Concelho de Paredes (ACICP) para os empresários do mobiliário.
O presidente respondeu que as relações entre Junta de Freguesia e ACICP estavam cortadas, porque esta recusou, ao contrário de anos anteriores, qualquer tipo de apoio no Dia Mundial da Criança, o qual não foi celebrado este ano, e mais grave, esta associação comercial informou que não haveria mais nenhum tipo de apoio para Lordelo.
Depois deste período de intervenções e da aprovação da acta da sessão anterior, foi apresentado o Relatório de Actividades do período entre Abril e Junho 2010.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Honório Novo visita empresa de mobiliário em Rebordosa encerrada ilegalmente

Os 12 trabalhadores da Z.S. Mobiliário têm dois meses de salário em atraso e foram obrigados a gozar férias na passada sexta-feira, apenas para que a entidade patronal tentasse remover as máquinas das suas instalações.
Esta tentativa foi frustrada pelos trabalhadores que impediram a remoção das máquinas e estão, desde então, em vigília à porta da empresa.
A Comissão Concelhia de Paredes do Partido Comunista Português manifesta a sua solidariedade com os trabalhadores e suas famílias e disponibilidade para intervir na defesa dos seus interesses.
Neste sentido o deputado do PCP Honório Novo irá visitar as instalações da Z.S. Mobiliário sitas na Rua do Sedouro, em Rebordosa, hoje, às 17:30 horas, e de seguida iremos solicitar a intervenção urgente das entidades competentes no sentido de repor a legalidade e salvaguardar os direitos dos trabalhadores.

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP
28 Junho 2010

domingo, 27 de junho de 2010

Requerimento - CAOS EMERGENTE

Requerimento apresentado pelo eleito da CDU na Assembleia Municipal de Paredes, Cristiano Ribeiro, relativamente ao cancelamento da realização do festival CAOS EMERGENTE na freguesia de Recarei.


EXMO SR. PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE PAREDES
Cristiano Manuel Soares Ribeiro, eleito pela CDU na Assembleia Municipal de Paredes, no âmbito do Artigo 60.º do Regimento da Assembleia Municipal de Paredes e nomeadamente da sua alínea b), que define os direitos dos membros da Assembleia, requer através da Mesa desta Assembleia ao Executivo Camarário o esclarecimento seguinte:
Noticias recentes apontam para o cancelamento da realização do Festival CAOS EMERGENTE em Recarei.
Assinale-se a perda de um grande evento cultural, designadamente na área musical do Heavy Metal, com expressão nacional e internacional, que tinha vindo a registar uma afluência crescente de público.
Assinale-se a perda de um factor de dinamização económica do pequeno comércio local.
Acresce a importância de um cabal esclarecimento sobre “pressões políticas” noticiadas por parte da organização.
Não se esquece que se trata de uma iniciativa particular, com propósitos culturais e comerciais, com viabilidade condicionada pelo mercado dos espectáculos musicais.
Assim pergunta-se:
Que apreciação faz o Executivo sobre o cancelamento da realização do CAOS EMERGENTE e sobre as “pressões politicas” eventualmente existentes?
Que novas iniciativas estará a Câmara Municipal de Paredes disposta, em alternativa, a patrocinar ou apoiar e quais as condições?


Paredes, 21 de Junho de 2010

O Eleito da CDU
CRISTIANO RIBEIRO

sábado, 26 de junho de 2010

"SCUT: utentes têm «direito» de passar sem pagar"

Movimento de utentes pede que o processo seja suspenso depois dos chips terem chumbado no Parlamento

O movimento de utentes contra as portagens nas Scut exige que o processo relativo a esta matéria seja «suspenso». Além disso, solicitam ainda ao Governo que «inicie um novo diálogo com comissões, autarquias e entidades envolvidas» nesta questão.
Esta foi uma das conclusões de mais um encontro entre os representantes deste movimento que, esta manhã, voltou a reunir na Póvoa de Varzim e a reiterar que «vai manter a luta» contra a intenção de o Governo portajar estas vias.
Para já, o movimento não tem idealizados mais protestos, mas, e caso as pessoas optem por passar nas Scut sem pagar, o porta-voz José Rui Ferreira considera que «esse é um direito que assiste aos utentes daquelas vias».
José Rui Ferreira congratulou-se com o facto de os partidos da oposição terem aprovado a «revogação da obrigatoriedade de instalação de dispositivos electrónicos de matrícula (chips) nos veículos, inviabilizando a introdução de portagens».
«Esta foi uma vitória deste movimento», disse José Rui Ferreira ao mesmo tempo que sublinhava que esta decisão da Assembleia da República «deve ser respeitada». Nesta altura, «não há condições para impor a instalação de portagens nas Scut», disse ainda o porta-voz.
Os representantes das comissões pedem ainda a «todos os partidos» que se manifestem contra a introdução de portagens nas Scut a 9 de Julho, dia em que esta questão vai ser debatida no Parlamento.
Caso a cobrança pela utilização das Scut na região do Norte Litoral, Grande Porto e Costa da Prata venha mesmo a entrar em vigor já a partir do próximo dia 1 de Julho, José Rui Ferreira vê esta postura como um «desrespeito pela Assembleia da República e uma verdadeira provocação contra as pessoas que utilizam aquelas vias».
«Se não houver bom senso por parte do Governo e se este não tiver em conta as exigências» das comissões de utentes, Câmaras Municipais e demais organismos, «vamos prosseguir com outras formas de luta», avisou José Rui Ferreira que considera que todo este processo que envolve as Scut é uma «grande trapalhada».
Jorge Passos, um outro elemento das comissões de utentes, presente, esta manhã, neste encontro, aproveitou para «repudiar qualquer tipo de incitação à violência nesta questão». «Não partilhamos e demarcamo-nos deste tipo de ideias», frisou.
A terminar, o também utente diário de uma das Scut do Norte quis «saudar» o empenho de outras entidades e organismos nesta luta, nomeadamente os autarcas de seis municípios servidos pela A 28 (Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira, Caminha, Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do Conde) que, no dia 3 de Julho, agendaram uma manifestação contra a introdução de portagens nesta via.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de Lordelo

28 de Junho 2010
21h, sede da Junta de Freguesia de Lordelo
Ordem de trabalhos:
1 – Período antes da ordem do dia;
2 – Votação e aprovação da acta anterior
3 – Relatório de actividades do 2.º trimestre 2010
4 – Período de trinta minutos para intervenção do público.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Jornais da Prisão


O conjunto dos jornais manuscritos feitos clandestinamente por presos políticos comunistas, num período que vai de 1934 a 1945, nas prisões de Peniche, Caxias, Penitenciária de Lisboa, Cadeia de Monsanto, Aljube, Angra do Heroísmo e Tarrafal e que a partir de agora, na continuação de outras iniciativas, o Partido Comunista Português torna possível a sua consulta pelo público em geral, constitui mais um importante contributo para o aprofundamento do conhecimento da resistência à ditadura fascista e em particular a desenvolvida pelos comunistas no interior das cadeias fascistas.

Ler mais em PCP

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Buzinão no Porto

As buzinas de protesto das comissões de utentes contra a introdução de portagens nas SCUT A28, A29, A41 e A42 continuavam a fazer-se ouvir na rotunda AEP, no Porto, 30 minutos após o seu início. Ao protesto juntaram-se até tocadores de vuvuzelas.
Os responsáveis pelo buzinão sublinham que o objectivo é "sensibilizar os utentes de que a procissão ainda vai no adro" e que "a luta é para continuar".
Confiante que "a voz do Norte vai chegar à Assembleia da República", o representante da comissão de utentes da A41 e A42 refere que "os protestos das comissões de utentes resultaram em algumas vitórias", impossíveis de alcançar sem a acção do movimento.
A Comissão de Utentes da A41 e da A42 quer ver, no Parlamento, a revogação da proposta relativa à introdução dos DEM, ou ‘chips', na matrícula dos veículos. A proposta será votada quinta-feira. "Todos estão de acordo que os chips não servem. O sinal que os deputados devem dar é chumbar e assim atrasar todo o processo", apela Gonçalo Oliveira.
Ver vídeo da RTP

terça-feira, 22 de junho de 2010

Cavaco Silva: a ver se digo isto de forma simpática...

O cargo e a figura do Presidente da República Portuguesa é indiscutivelmente respeitável. O que se passa é que eu não tenho Presidente da República!
O cidadão Aníbal Cavaco Silva não é meu presidente. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não é o presidente de todos os portugueses. Deixou isso bem claro assim que formou o seu Conselho de Estado, retirando o representante dos comunistas para lá sentar um delinquente. Depois disso tem continuado a deixar isso bem claro, sempre que pode.
Nesta ocasião, no funeral de José Saramago, em que até o Estado espanhol se fez representar pela vice-presidente do Governo e a Ministra da Cultura, o cidadão Aníbal Cavaco Silva optou por ficar de férias, mostrando a quem ainda tivesse dúvidas, que é um traste. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não presta. O cidadão Aníbal Cavaco Silva deixa envergonhada toda a classe dos técnicos de contas decentes. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não precisa de dizer uma única palavra para se lhe ver a profunda estupidez estampada na cara. O cidadão Aníbal Cavaco Silva é tão estúpido que nem se apercebe de quanto este acto miserável o prejudica. Enquanto tantos e tantos seres humanos se esforçam por caminhar no sentido da elevação pessoal, o cidadão Aníbal Cavaco Silva desce, desce, desce sempre... até à altura vertiginosa dos sapatos rasos. O cidadão Aníbal Cavaco Silva é um ser visceralmente "salazarento", mas demasiado ignorante para o perceber. O cidadão Aníbal Cavaco Silva estupidifica e infecta aqueles que o rodeiam. Em legítima defesa, ergo uma barreira sanitária entre mim e Aníbal Cavaco Silva.
Apenas duas notas para terminar:
1- No que respeita a José Saramago, o cidadão Aníbal Cavaco Silva tem uma grande desculpa, pois sempre que se fala da qualidade do ser humano, do carácter do escritor e, sobretudo, da dimensão, profundidade e genialidade extraordinárias da sua obra... o cidadão Aníbal Cavaco Silva não faz a mais pequena ideia sobre de que raio é que se está a falar.
2- O cidadão Aníbal Cavaco Silva acabou por, embora involuntariamente, contribuir de forma assinalável para a dignidade das cerimónias fúnebres de José Saramago... exactamente faltando.

In Cantigueiro

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Acção de Protesto - Contra as portagens nas SCUTS


22 de JUNHO (terça-feira) às 18:00 horas

Na Avenida AIP, entre as Rotundas dos Produtos Estrela e a Rotunda de Francos (Porto)

Buzine e proteste!

Dia 24 será discutida na Assembleia da República por iniciativa do PCP a revogação da Lei dos chips nas matrículas. Todos os partidos da oposição têm propostas nesse sentido e, por isso, a luta contra as portagens nas SCUT pode ter mais uma vitória. Não vamos abrandar nesta luta: buzine e proteste no dia 22 às 18h entre a Rotunda dos Produtos Estrela e a Rotunda de Francos.

domingo, 20 de junho de 2010

Mais de 3 000 nas ruas do Porto

Foi com mais de 3000 pessoas que se realizou ontem a grande manifestação do PCP integrada na campanha "Contra o roubo nos salários – com o PCP emprego, produção, justiça social", no Porto.


Ler intervenção de Jaime Toga, membro da Comissão Política do PCP e responsável da Organização Regional do Porto.

(Ver vídeo1 e vídeo 2 da participação dos comunistas do Vale do Sousa)

sábado, 19 de junho de 2010

Fala do Velho do Restelo ao Astronauta

Aqui, na Terra, a fome continua,
A miséria, o luto, e outra vez a fome.

Acendemos cigarros em fogos de napalme
E dizemos amor sem saber o que seja.
Mas fizemos de ti a prova da riqueza,
E também da pobreza, e da fome outra vez.
E pusemos em ti sei lá bem que desejo
De mais alto que nós, e melhor e mais puro.

No jornal, de olhos tensos, soletramos
As vertigens do espaço e maravilhas:
Oceanos salgados que circundam
Ilhas mortas de sede, onde não chove.

Mas o mundo, astronauta, é boa mesa
Onde come, brincando, só a fome,
Só a fome, astronauta, só a fome,
E são brinquedos as bombas de napalme.

José Saramago

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Sobre o falecimento de José Saramago


A morte de José Saramago constitui uma perda irreparável para Portugal, para o povo português, para a cultura portuguesa.

A dimensão intelectual, artística, humana, cívica, de José Saramago fazem dele uma figura maior da nossa História.

A sua vasta, notável e singular obra literária – reconhecida com a atribuição, em 1998, do Prémio Nobel da Literatura - ficará como marca impressiva na História da Literatura Portuguesa, da qual ele é um dos nomes mais relevantes.

Construtor de Abril, enquanto interveniente activo na resistência ao fascismo, ele deu continuidade a essa intervenção no período posterior ao Dia da Liberdade como protagonista do processo revolucionário que viria a transformar profunda e positivamente o nosso País com a construção de uma democracia que tinha como referência primeira a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo e do País.

José Saramago era militante do Partido Comunista Português desde 1969 e a sua morte constitui uma perda para todo o colectivo partidário comunista - para o Partido que ele quis que fosse o seu até ao fim da sua vida.

O Secretariado do Comité Central do PCP manifesta o seu profundo pesar, a sua enorme mágoa pela morte do camarada José Saramago – e expressa as suas sentidas condolências à sua companheira, Pilar del Rio, e restante família.

Nota do Secretariado do Comité Central do PCP
Lisboa, 18 de Junho de 2010

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Da leitura dos jornais: "Desfile do PCP em Lordelo"

Numa iniciativa inédita, dezenas de militantes comunistas do concelho de Paredes desfilaram, sábado, 5, em Lordelo, exigindo respeito pelos direitos de quem trabalha. A marcha foi a primeira de várias acções semelhantes que decorrem no âmbito da campanha nacional do Partido «500 acções contra o PEC».
Entretanto, a organização do Sector Profissional Mobiliário do PCP elaborou um documento próprio que está a ser distribuído junto às empresas e locais de trabalho, nomeadamente em Paredes e Paços de Ferreira.
O objectivo é alertar para as dificuldades pelas quais estão a passar os trabalhadores daqueles concelhos – cerca de 10 mil desempregados, aumento da exploração e da precariedade laboral –, apresentar as propostas do PCP para uma ruptura patriótica e de esquerda e dinamizar a luta contra o agravamento das condições de vida dos trabalhadores e o povo.

terça-feira, 15 de junho de 2010

PCP requer Apreciação Parlamentar sobre a introdução de portagens nas SCUT

Hoje, em conferência de imprensa, o PCP informou que por sua iniciativa foi apresentada na Assembleia da República uma Apreciação Parlamentar sobre o Decreto-Lei nº 67-A/2010, de 14 de Junho "Identifica os lanços e os sublanços de auto-estrada sujeitos ao regime de cobrança de taxas de portagem aos utilizadores e fixa a data a partir da qual se inicia a cobrança das mesmas", visando a que esta errada medida não se venha a concretizar.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Contra as portagens, a luta continua!


A Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português, na esteira das posições já assumidas, vem por este meio reiterar o seu protesto em relação à pretensão do Governo introduzir portagens nas SCUT, em particular na SCUT do Grande Porto (A41 e A42), a partir de 1 de Julho, que vai custar 4,15 euros entre o Porto e Lousada.

O decreto-lei e a portaria que regulamentam as portagens nas SCUT publicados hoje em Diário da República constitui um factor de agravamento das condições de vida das famílias e dos empresários do Vale do Sousa e uma vergonhosa quebra da promessa do Governo PS que nem sequer respeita os critérios por si definidos para a isenção das portagens nas SCUT.

Lembramos que a região do Vale do Sousa não cumpre nenhum dos critérios definidos pelo Governo:
- Índice do PIB igual ou superior a 90% da média nacional (a média da região é de 60%);
- Índice de poder de compra igual ou superior a 75% da média nacional (o poder de compra regional é de 65%);
- Tempo de percurso das vias alternativas que não ultrapasse uma percentagem superior a 130% do tempo de percurso de cada SCUT. (o tempo gasto no percurso alternativo é de 300% em relação ao tempo gasto pelos troços da SCUT)
Além disso, os indicadores socioeconómicos actuais só atestam o agravamento profundo da crise económica e social vivida na região, sendo por isso inaceitável a introdução de mais um custo para os empresários e cidadãos.

Importa lembrar a luta da população da região através da Comissão de Utentes de Contestação das Portagens que se traduziu, entre outros actos, na entrega ao Primeiro-ministro de um abaixo-assinado com mais de 63 mil assinaturas, de vários buzinões e diversas marchas lentas com muitas centenas de viaturas em muitos pontos do distrito do Porto com enorme adesão.
O PCP/Lordelo, que sempre apoiou a luta desenvolvida pela população e suas comissões de utentes, não baixará os braços e apela à participação de todos nas formas de lutas que visem o fim da pretensão de introdução de portagens nas SCUT.

PCP/Lordelo
14 Junho 2010

domingo, 13 de junho de 2010

Álvaro Cunhal, 5 anos ausente, sempre presente

10 de Novembro de 1913 — 13 de Junho de 2005

Álvaro Cunhal dedicou toda a sua vida ao ideal e projecto comunista, à causa da classe operária e dos trabalhadores, da solidariedade internacionalista, uma dedicação sem limites aos interesses do povo português, da soberania e independência de Portugal.
Intervindo com o seu Partido de sempre – o PCP – ao longo de mais de 74 anos de acção revolucionária, assumiu um papel ímpar na história portuguesa do Século XX, na resistência anti-fascista, pela liberdade e a democracia, nas transformações revolucionárias de Abril e em sua defesa, por uma sociedade livre da exploração e da opressão, a sociedade socialista.

Ler mais:

sexta-feira, 11 de junho de 2010

PCP contacta com trabalhadores do sector do mobiliário


«Não ao roubo nos salários!
O aumento da retenção de impostos sobre os salários é um roubo aos trabalhadores para encher os cofres dos mais ricos e poderosos!
Mas os trabalhadores do mobiliário são ainda mais prejudicados porque as empresas da região pagavam salários superiores aos declarados "na folha". Agora com o argumento da crise, os patrões estão apenas a pagar o salário declarado, fazendo com que muitos trabalhadores recebam menos 200 ou 300 euros por mês.
É um roubo dos salários pela mão do patrão, que se junta ao roubo dos salários pela mão do Governo!»

Este constitui um dos textos presentes no documento elaborado pelo Sector do Mobiliário do PCP entregue hoje a centenas de trabalhadores à saída das fábricas de mobiliário do concelho de Paços de Ferreira e de Paredes, nomeadamente na Zona Industrial de Lordelo, no âmbito das "500 acções contra o PEC". Os trabalhadores aproveitaram a presença dos activistas comunistas para denunciarem alguns atropelos aos direitos dos trabalhadores praticados pelos seus patrões.
Os comunistas anotaram as preocupações e denúncias dos operários e prometeram tudo fazer para que os direitos de quem trabalha sejam respeitados.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O aumento do PIB... e uma questão de siglas


O nosso Produto Interno Bruto teve um tímido estertor no sentido da subida, como quem se estica por um segundo e ergue o nariz uns milímetros acima da linha de água... para respirar. Diz o INE que a coisa se deu no primeiro trimestre deste ano. Houve uns portugueses que compraram mais meia dúzia de automóveis e uma exportações que (felizmente!) aumentaram...
Sócrates entrou num estado de êxtase pré-orgásmico! Quer fazer-nos acreditar que agora, já no terceiro trimestre do ano, alguns dos fenómenos irrepetíveis que provocaram a pequena (mas positiva) subida ainda farão efeito. Espera que não vejamos – uma coisa que já toda a gente percebeu e previu – que as tremendas medidas de austeridade que estão a ser impostas aos trabalhadores, às famílias, aos consumidores em geral e às pequenas e médias empresas, o aumento generalizado de impostos e o crescente desemprego, etc., etc., não só anularão essa tímida subida do PIB, como a empurrarão para baixo.
Não quero, nunca é demais repeti-lo, meter a foice em seara alheia para fazer o que não sei, pondo-me para aqui a interpretar números, descodificar indicadores, fazer previsões. Não quero, isso ainda menos, fazer humor com a nossa desgraça colectiva (bem... isso quero... só um pouquinho...); mas a continuar este desastre a prestações, este acidente em cadeia, este choque e encarceramento das vítimas, o sangrar constante... não seria altura de estas “novidades” económicas que nos são dadas pelo INE passarem antes a ser dadas pelo INEM.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Palavras, há apenas 15 anos

por Cristiano Ribeiro
O PÚBLICO de 9/1/95 referia o seguinte:
O Centro de Emprego de Penafiel elaborou um relatório sobre a evolução do mercado de trabalho no Vale do Sousa, realçando as suas “boas perspectivas” (título da notícia). Isto foi há 15 anos.
Vivia-se então uma “crescente quantidade e qualidade (de) pessoas qualificadas”, com “pequenas empresas, com estabilidade ao nível de emprego”, e que com “a expansão da rede e da frequência escolar” favoreciam uma “competitividade da região”. Era um espaço que se queria “região qualificante” e que vivia sobre as loas do Quadro Comunitário de Apoio 1990-1993, com centenas de cursos de formação profissional, centenas de acções e milhares de formandos. Foi há 15 anos.
No extinto O Comércio do Porto de 3/5/1996 salientava-se a declaração do então Presidente da Câmara de Paredes Granja da Fonseca em que este afirmava que Paredes era então o maior centro produtor de mobiliário do País, detendo cerca de 65% da produção nacional. Curiosamente este é em 2010 o mesmo valor que é referido, o que traduziria uma estabilidade verdadeiramente surpreendente.
Mas em 1996 proclamava-se a “qualidade, a criatividade e a inovação” dos produtores de Paredes, um município “fortemente industrializado”, com crescimento económico, social e demográfico em “índices surpreendentes”.
As palavras dominantes em 1995-1996 só podem fazer sorrir amargamente quem enfrenta hoje um desemprego de 12% nos concelhos do mobiliário, uma precária emigração para Espanha para uma construção civil em crise, a redução de direitos no local de emprego, horas de trabalho não pagas, redução do subsídio de desemprego, roubo nos salários, uma região económica e socialmente decadente.
Importa perguntar: como chegamos aqui?
Nós sabemos.

domingo, 6 de junho de 2010

Comunistas desfilam em Lordelo





"Tu trabalhas, tens direitos! Não ao roubo nos salários!" podia ler-se numa das faixas que ontem faziam parte do desfile de protesto contra as medidas anunciadas no PEC aprovado pelo Governo PS. Numa iniciativa inédita, dezenas de militantes comunistas do concelho de Paredes desfilaram em Lordelo, exigindo o respeito pelos direitos dos trabalhadores.
Conscientes que estas medidas irão agravar ainda mais a situação precária de muitos trabalhadores da nossa região, o Sector Profissional do Mobiliário do PCP elaborou um documento próprio para o sector que irá ser distribuído junto aos locais de trabalho, nomeadamente nos concelhos de Paredes e Paços de Ferreira.
A iniciativa em Lordelo foi a primeira de várias agendadas para as próximas semanas e insere-se na iniciativa nacional denominada “500 acções contra o PEC" que terá um dos seus pontos altos, no desfile/manifestação no dia 19 Junho, no Porto, com a presença do Secretário-Geral do PCP Jerónimo de Sousa.

Ler mais em

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Distribuição de documento contra o PEC e contacto com a população de Lordelo


Integrado na campanha "500 acções contra o PEC", a Organização da Freguesia de Lordelo do PCP em conjunto com a Comissão Concelhia de Paredes do PCP vai levar a cabo, no próximo sábado, uma distribuição de documentos e contactos com a população lordelense que visam esclarecer os malefícios que estão inscritos no Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) aprovado pelo Governo e pela Direita.