BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O aumento do PIB... e uma questão de siglas


O nosso Produto Interno Bruto teve um tímido estertor no sentido da subida, como quem se estica por um segundo e ergue o nariz uns milímetros acima da linha de água... para respirar. Diz o INE que a coisa se deu no primeiro trimestre deste ano. Houve uns portugueses que compraram mais meia dúzia de automóveis e uma exportações que (felizmente!) aumentaram...
Sócrates entrou num estado de êxtase pré-orgásmico! Quer fazer-nos acreditar que agora, já no terceiro trimestre do ano, alguns dos fenómenos irrepetíveis que provocaram a pequena (mas positiva) subida ainda farão efeito. Espera que não vejamos – uma coisa que já toda a gente percebeu e previu – que as tremendas medidas de austeridade que estão a ser impostas aos trabalhadores, às famílias, aos consumidores em geral e às pequenas e médias empresas, o aumento generalizado de impostos e o crescente desemprego, etc., etc., não só anularão essa tímida subida do PIB, como a empurrarão para baixo.
Não quero, nunca é demais repeti-lo, meter a foice em seara alheia para fazer o que não sei, pondo-me para aqui a interpretar números, descodificar indicadores, fazer previsões. Não quero, isso ainda menos, fazer humor com a nossa desgraça colectiva (bem... isso quero... só um pouquinho...); mas a continuar este desastre a prestações, este acidente em cadeia, este choque e encarceramento das vítimas, o sangrar constante... não seria altura de estas “novidades” económicas que nos são dadas pelo INE passarem antes a ser dadas pelo INEM.

Sem comentários:

Enviar um comentário