BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

terça-feira, 29 de junho de 2010

Sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo de 28 Junho 2010


A obra junto aos Correios velhos foi um dos assuntos abordados pelo eleito comunista

A última sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo ficou mais uma vez marcada pela irritação do presidente da Junta face à intervenção do deputado da CDU, Miguel Correia. No período antes da ordem do dia, o representante comunista abordou um conjunto de situações e pediu esclarecimentos ao Executivo, a saber:
1) Qual o ponto de situação dos prometidos novos Pólos Educativos? Qual será o destino das instalações das actuais Escolas e Jardins de Infância?
2) O Parque Infantil em frente aos Bombeiros possui várias anomalias que põem em perigo as crianças que o frequentam. Quando é que a Junta de Freguesia vai resolver o problema?
3) Porque é que obras junto aos Correios Velhos estão paradas? Que resolução pretende dar ao facto de uma loja comercial ficar “entalada” entre dois muros sem condições de boa acessibilidade?
4) A rua Antero Ferreira Leal precisa de urgente requalificação. Há troços desta via esburacados, com grelhas das caixas das águas pluviais completamente inadequadas – que inclusive já causaram acidentes. Não há passeios, os caixotes do lixo junto à berma obstam a circulação de pessoas e viaturas, há zonas – sobretudo em algumas curvas - de grande perigo que necessitam de medidas urgentes, como por exemplo colocação de barreiras de protecção. Para quando o inicio das obras há muito prometidas?
5) A rua EN209 na zona da Escola EB2,3 e Secundária de Lordelo continua com deficiências assinaláveis. É necessário arranjar os passeios junto à estação do CTT e à farmácia, há falta de lugares de estacionamento, falta sinalização e passadeiras, nomeadamente junto à estátua Ribeiro da Silva e no cruzamento da antiga Stop (Rua Ribeiro da Silva). Para quando a resolução de todas estas situações?
6) A rua do Cabo, entre Parteira e a Levadinha, encontra-se numa situação deplorável, aliás que foi alvo de uma reportagem de um jornal regional em meados de Maio. É uma rua com partes em terra batida, esburacada, com um escoamento insuficiente para as águas pluviais e sem saneamento, quase intransitável que limita fortemente a circulação viaturas, nomeadamente a ambulância dos Bombeiros. Para quando a resolução deste problema?
7) Segundo informações recentes, a CM Paredes disse ter gasto 15 mil euros na limpeza das margens do Rio Ferreira. Temos dificuldade, no caso de Lordelo, em saber onde esse dinheiro foi gasto. Em que local ou locais do rio essas verbas foram aplicadas?
8) Qual a taxa de cobertura do saneamento básico em Lordelo e como avalia o trabalho da VEOLIA desde que tem a concessão da água no concelho?
9) Existiu algum contacto entre a Junta de Freguesia e a Rota do Românico do Vale do Sousa criada pelo Plano de Desenvolvimento Integrado do Vale do Sousa (PROSOUSA)? A ponte românica de Penhas-Altas e a Torre dos Alcoforados não deveriam estar integrados no conjunto de monumentos do roteiro?
10) O Clube de Natação dos SSCMP – Serviços Sociais da Câmara Municipal de Paredes/Rota dos Móveis conta com 18 atletas, cerca de metade são jovens lordelendes, que treinam natação de competição alternadamente nas Piscinas de Lordelo e Rebordosa. Este clube já levou alguns dos seus atletas a participarem em Torneios Regionais de Juvenis e Juniores. Todo este trabalho tem sido encabeçado pela treinadora Isabel Leite, que deixou de receber qualquer renumeração desde 01 de Setembro de 2009 (nove meses de salário em atraso) por parte do Pelouro do Desporto da CM Paredes. Esta professora vive actualmente numa situação de desespero, pois inclusivamente paga os custos do seu transporte desde Gaia até Lordelo ou Rebordosa, mas não quer deixar a meio o trabalho realizado com prejuízo para os atletas. Esta equipa de natação corre o risco de terminar a sua actividade. Tinha conhecimento desta situação e o que pretende fazer?
Respostas de Joaquim Mota às questões da CDU:
1 - Já arrancaram as obras do Pólo Educativo da Campa e já foi efectuada a compra de terreno para o Pólo Educativo de Corregais. Sem adiantar pormenores, as actuais instalações das Escolas e Jardins de Infância serão entregues às associações de Lordelo.
2 – Sem dar uma resposta concreta, criticou o deputado da CDU por não especificar quais sãos as anomalias do Parque Infantil junto aos Bombeiros.
3 – As obras estão paradas devido a desavenças de vizinhos, fruto da permuta de terrenos entre um dos proprietários e a Junta, que levou a que os donos da loja comercial ficassem com a sua entrada entalada entre dois muros. O presidente da Junta admitiu que a permuta pode não ter sido a melhor solução, mas disse que o acesso à habitação com loja comercial fica salvaguardado e não considera que isso prejudique o pequeno negócio da família.
4, 5 e 6 – Não adiantou qualquer tipo de prazo para intervenção nas ruas referidas, dizendo que não é possível nesta altura do mandato que as obras prometidas estejam efectuadas.
7 – Disse que essa pergunta devia ser colocada à vereadora do Ambiente e aproveitou para criticar - de forma injusta e mentirosa - Miguel Correia de nada fazer em prol do ambiente em Lordelo.
8 – Estima que a taxa de cobertura de saneamento se situe entre 75% a 80% e informou que teve reuniões “duras” com a VEOLIA para resolver situações complicadas.
9 – Disse que o presidente da Câmara tem estado atento a esta questão e que os monumentos referidos farão parte da Rota do Românico.
10 – Visivelmente irritado por ter sido surpreendido com a situação, afirmou a sua disponibilidade para receber a pessoa em causa no seu horário de atendimento.
Ainda antes do período da ordem do dia tomaram a palavra os deputados do PS.
Domingos Taipa, na sua primeira intervenção desde que foi eleito, entre outros assuntos, sugeriu que os empregos disponíveis para as instituições sedeadas em Lordelo tivessem uma maior divulgação. Sugestão positivamente acolhida pelo edil.
Hélder Oliveira questionou o presidente da Junta da falta de divulgação sobre uma iniciativa realizada pela Associação Comercial e Industrial do Concelho de Paredes (ACICP) para os empresários do mobiliário.
O presidente respondeu que as relações entre Junta de Freguesia e ACICP estavam cortadas, porque esta recusou, ao contrário de anos anteriores, qualquer tipo de apoio no Dia Mundial da Criança, o qual não foi celebrado este ano, e mais grave, esta associação comercial informou que não haveria mais nenhum tipo de apoio para Lordelo.
Depois deste período de intervenções e da aprovação da acta da sessão anterior, foi apresentado o Relatório de Actividades do período entre Abril e Junho 2010.

Sem comentários:

Enviar um comentário