BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Agrava-se o desemprego no distrito do Porto: são urgentes medidas!


Os números recentemente divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional relativos ao número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego no mês de Julho, demonstram que o desemprego continua em crescimento acentuado no distrito do Porto, não obstante os efeitos que o trabalho sazonal tem neste período.
Considerando os dados de Julho e comparando-os com os do mês anterior, verificamos que, ao contrário do que aconteceu no País, no Distrito do Porto temos um aumento de 0,7%, ou seja mais 922 trabalhadores inscritos nos Centros de Emprego.
Na análise desses dados verificamos que todos os concelhos do distrito têm taxas de desemprego bem acima da média nacional situando-se a taxa média de desemprego no distrito nos 13,8%, claramente superior à taxa média nacional.Relativamente ao mês anterior, em Julho verificou-se um aumento do desemprego em 13 dos 18 Concelhos do Distrito.
E, conforme se constata com os dados de Julho, há Concelhos, já com elevadas taxas de desemprego, que continuam a ver essa situação agravada, como acontece, por exemplo, com Amarante, Felgueiras, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Santo Tirso e Vila do Conde.
Esta evolução não surge por acaso, antes é consequência do continuado processo de degradação económica do Distrito que foi, no primeiro semestre deste ano, aquele em que se iniciaram mais processos de insolvência de empresas, representando 26% do total nacional.
Esta situação é particularmente preocupante se tivermos em linha de conta o previsível crescimento de situações dramáticas em muitas famílias que, fruto dos cortes nos apoios sociais aprovados pelo PS e PSD, ficarão sem subsídio social de desemprego, engrossando o numero de desempregados sem qualquer apoio social.
A DORP do PCP reafirma a necessidade de medidas urgentes para superar a grave situação actual, que passam no imediato por:
- Criação de Emprego, combate ao desemprego e apoio aos desempregados tendo como objectivo uma política de pleno emprego, combatendo os despedimentos e a precariedade, nomeadamente com legislação dissuasora;
- Aumento geral dos salários e pensões visando uma mais justa repartição da riqueza e a dinamização económica do país;
- Defesa do aparelho produtivo e apoio às micro, pequenas e médias empresas, privilegiando o mercado interno;
- Apoio à industrialização do distrito e aproveitamento integral dos seus recursos;
-Alargamento do investimento público, nomeadamente através da concretização dos investimentos há muito prometidos (alargamento da rede do Metro, construção do Centro Materno Infantil, Construção do IC35);
- Requalificação profissional e diversificação da indústria;
- Reforço das medidas de apoio social, dos serviços públicos e das funções sociais do Estado, cancelando os cortes nos apoios sociais anunciados e pondo fim à política de destruição e encerramentos em curso;
- Cancelamento do objectivo de colocação de portagens nas SCUT e das privatizações.

23.08.2010

O Gabinete de Imprensa da DORP do PCP

Sem comentários:

Enviar um comentário