BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Resumo da sessão da Assembleia Freguesia Lordelo - 25 Abril 2011

A sessão começou com a intervenção de Miguel Correia, eleito da CDU, a enaltecer a data libertadora do 25 de Abril e acusar alguns autarcas de tentativa de asfixiar a democracia, entre os quais os membros do Executivo da Junta, em especial o presidente Joaquim Mota. Para justificar a sua acusação lembrou que no último eleitoral, Joaquim Mota decidiu deixar de fora os elementos do PCP e da CDU numa atitude reveladora de prepotência, que não sendo novidade, não deixa de ser lamentável. Além disso, Miguel Correia criticou a Junta de Freguesia de Lordelo de não promover iniciativas de relevo que honrem o dia dos cravos vermelhos. Em tom irónico disse que “pelo menos o nosso presidente é coerente, pois não pode celebrar 25 quem nunca saiu de 24.” Remata a sua intervenção dizendo que “nós, CDU, não temos vergonha do 25 de Abril mas muito orgulho e não deixaremos de erguer a nossa voz para dizer «25 de Abril sempre!»”
No ponto relativo à aprovação da acta deu-se algo inédito. Tanto Hélder Oliveira (PS) como Miguel Correia (CDU) pediram a palavra para referir que acta tinha vários erros que desvirtuavam aquilo que se tinha passado na última sessão da Assembleia. O presidente da Assembleia e os secretários acataram os pedidos de alteração. A acta foi aprovada com abstenção do PS e da CDU.
Em relação às actividades da Junta de Freguesia, o presidente informou que realizou reuniões na Câmara Municipal de Paredes e no Estabelecimento Prisional (Cadeia Central do Norte) relativas ao processo dos terrenos situados entre a zona do estádio do Aliados até ao Ecocentro, dizendo que a Junta tem fortes possibilidades de ser proprietária dos mesmos.
No ponto relativo ao Documento de Prestação de Contas da Freguesia de Lordelo – 2010, Miguel Correia pediu esclarecimentos sobre várias rubricas relativas ao controlo orçamental e as razões para não terem sido executadas, tal como previsto no Plano Plurianual de Investimentos, algumas obras, entre as quais: pavimentação da rua do Rio Ferreira (15.000 euros); abertura de rua entre a rua do Vinhal e a rua da Torre (10.000 euros); e recuperação de mercado (30.000 euros). O presidente da Junta disse que não houve verbas para executar as obras, mas que serão executadas até final do mandato.
De seguida, a Junta apresentou o projecto da Torre dos Alcoforados e prometeu as obras para breve, sem especificar prazos de conclusão.
Em relação à toponímia, foram aprovados os nomes Rampa das Cales (junto à Rua das Cales) e rua do Freixo (Penhas-Altas).
No período dedicado à intervenção do público tomaram a palavra vários fregueses, entre os quais:
- Carlos Ferreira, do PCP/Lordelo - aludiu à discriminação levado a cabo pela Junta em relação à CDU nas Eleições Presidenciais passadas e acusou Joaquim Mota de má-criação e prepotência;
- Amadeu Andrade - criticou a Junta de Freguesia por se esquecer de arranjar as ruas, nomeadamente a Calçada do Pombal onde habita, e referiu o problema da falta de placas indicativas das ruas da freguesia;
- Jorge Lamas – recordou a importância da comemoração do 25 de Abril e apelou à união entre todos os lordelenses, valorizando alguns conterrâneos que honraram o nome da nossa terra. Não deixou de lembrar o episódio lamentável entre Joaquim Mota e Manuel Luís, na última sessão da Assembleia Municipal.
O presidente da Junta, fazendo jus às suas qualidades de arruaceiro e malcriado acusou a CDU de ter tido uma atitude intimidatória nas últimas mesas eleitorais e, demagogicamente, disse ter chamado a GNR. Algo que fez Miguel Correia indignar-se apelidando Joaquim Mota de mentiroso e acusando-o de ser uma vergonha para Lordelo, como se viu na última Assembleia Municipal.
A troca de “mimos” só acabou com a intervenção de Duarte Meneses, o presidente da Assembleia de Freguesia.
Já depois de encerrada a sessão, foram distribuídos cravos vermelhos enquanto alguns elementos do PSD diziam ter saudades do dia 24…

Sem comentários:

Enviar um comentário