BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

domingo, 24 de março de 2013

Paredes: Jantar dos 92 anos do PCP evoca Cunhal, reforça confiança na CDU e pede demissão do Governo

 
O jantar comemorativo do 92.º aniversário do Partido Comunista Português levado a cabo, ontem, pela Comissão Concelhia de Paredes ficou marcado pela homenagem ao centésimo aniversário do nascimento de Álvaro Cunhal. Este dirigente comunista, intelectual, escritor e artista foi evocado pelos oradores, nomeadamente por Ivo Silva, membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP e autor do blogue Ad Argumentandum, que declamou um poema de homenagem a Cunhal de autoria do poeta freamundense Rodela.

Em ano de eleições autárquicas e após a apresentação dos candidatos à Câmara e Assembleia Municipal de Paredes no pretérito dia 10 de Março, o jantar contou com as intervenções de Álvaro Pinto e Cristiano Ribeiro. O primeiro, ferroviário, sindicalista e actual presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia, num discurso várias vezes interrompido pelo entusiasmo da mais de uma centena de comensais, lembrou que a vitória alcançada em Parada de Todeia deve servir de estímulo e de confiança para outras vitórias, designadamente noutras freguesias do concelho de Paredes. “O sonho pode acompanhar a realidade”, afiançou Álvaro Pinto. O candidato à presidência da Assembleia Municipal de Paredes referiu ainda a importância das eleições autárquicas para demonstrar o descontentamento em relação ao actual Governo e às políticas de direita, implementadas pelos sucessivos governos do PSD, PS e CDS e a exigência da demissão do atual governo.
 
 
(Cristiano Ribeiro, ao seu lado direito Álvaro Pinto)

Também Cristiano Ribeiro afirmou que, no actual contexto de um país a saque pela banca internacional, o voto na CDU é uma necessidade imperiosa. Esta é uma das razões que leva o médico e responsável pela Organização Concelhia de Paredes do PCP a candidatar-se à presidência da Câmara Municipal de Paredes. “Candidato-me por razões políticas, afectivas e éticas”, asseverou Cristiano Ribeiro, que, na sua qualidade de dirigente partidário e deputado municipal, apresentou múltiplos requerimentos sobre as mais diversas situações, levou à discussão diversos assuntos do interesse público, sem deixar de apresentar muitas propostas concretas com vista a minorar a política desastrosa do actual Executivo camarário e a melhorar as condições de vida dos paredenses. A luta pelo não encerramento das escolas e estações de correio, a luta pela não introdução de portagens nas ex-SCUTS e a intervenção da CDU e do PCP contra a lei da reorganização administrativa, que levou ao fim de muitas freguesias, são apenas alguns exemplos do trabalho competente e sério dos autarcas e activistas da CDU. No final de um discurso muito aplaudido, Cristiano Ribeiro, que também é autor de poemas e contos literários, leu um poema da sua autoria intitulado “Identidade” onde expressou que os comunistas são "gente que sabe o que quer e que quer que se saiba porquê".
 
O jantar contou ainda com a presença de Lurdes Ribeiro, membro da DORP - Direcção da Organização Regional do PCP e ex-deputada na Assembleia de República, que expressou a confiança nos candidatos da CDU ao município de Paredes. No seu discurso evocou a história do PCP, a sua fundação baseada na Revolução de Outubro e na luta da classe operária portuguesa, os tempos da luta clandestina contra a ditadura fascista em prol de uma sociedade mais justa que teve como expressão máxima a Revolução do 25 de Abril, cujos objectivos e conquistas são hoje cada vez mais ameaçados pelas políticas do atual Governo nacional nas mãos do capitalismo internacional. Por isso, exortou a que todos combatam as políticas de direita, participando nas iniciativas do PCP e da central sindical de classe, a CGTP.

No final da iniciativa, realizada num restaurante de Rebordosa, os militantes e amigos do PCP cantaram os parabéns ao seu Partido e em uníssono entoaram a “Avante camarada” e “A Internacional”.

sábado, 16 de março de 2013

Jantar 92 anos do PCP


A Comissão Concelhia de Paredes do PCP vai realizar o jantar comemorativo do 92.º aniversário do Partido Comunista Português, em Rebordosa.
O jantar contará com a presença de Cristiano Ribeiro, candidado à presidência da Câmara Municipal de Paredes, de Álvaro Pinto, candidato à Assembleia Municipal de Paredes, e de Lurdes Ribeiro, da DORP - Direcção da Organização Regional do Porto do PCP e ex-deputada à Assembleia da República.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Apresentação da candidatura da CDU ao município de Paredes

O salão da Junta de Freguesia de Parada de Todeia encheu, ontem, para assistir ao arranque da candidatura autárquica da CDU à Câmara e à Assembleia Municipal de Paredes.


Álvaro Pinto, actual presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia, é o candidato à presidência da Assembleia Municipal de Paredes. Este ferroviário e sindicalista lembrou que, no concelho, a CDU já obteve vitórias para evidenciar que a coligação pode ter mais força e ter mais votos com vista a poder defender ainda melhor as populações. Ao contrário de outros candidatos, que apelidou de “paraquedistas”, os candidatos da CDU têm trabalho realizado e assumem uma postura séria e empenhada em prol do povo de Paredes.
 

O médico e deputado municipal Cristiano Ribeiro candidata-se por “razões políticas, afectivas e éticas”. Para o candidato à Camara Municipal de Paredes, a CDU tem um património de luta pela causa pública que a distingue das outras forças políticas. Assim, lembrou a luta da CDU pela não extinção de escolas e pelo fim das portagens nas SCUT’s. Lembrou o papel interventivo dos eleitos comunistas na Assembleia Municipal, nomeadamente, contra a extinção de freguesias, lançando duras críticas aos autarcas das freguesias que foram agregadas que não souberam defender os interesses das populações, pois foram “coveiros da sua própria freguesia”.

Para encerrar a cerimónia, Jaime Toga, da Comissão Política e responsável da Organização Regional do Porto do PCP, sublinhou a qualidade dos candidatos e afiançou que o trabalho autárquico é parte integrante da luta nacional contra a troika e as políticas direitas levadas a cabo pelo PS, PSD e CDS