BLOGUE DA ORGANIZAÇÃO DA FREGUESIA DE LORDELO DO PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

quinta-feira, 25 de abril de 2013

AF Lordelo (resumo): Mota retira confiança política a Mota


Realizou-se hoje de manhã mais uma sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo com a ausência, pela segunda vez, do elemento do Executivo, José Mota, irmão do actual presidente da Junta. José Mota, que entrou em rota de colisão com o restante Executivo, promoveu uma iniciativa de passeio e visita aos moinhos intitulada “Caminha com Liberdade”, para o mesmo dia e hora da sessão da Assembleia de Freguesia.
Esta situação foi classificada de “lamentável” pelo deputado da CDU, que disse que a obrigação de um membro da Assembleia é participar e divulgar a mesma para que o maior número de pessoas possa também participar. “Sem querer entrar nas vossas guerras internas, não posso deixar em claro esta situação de afronta à democracia e de desrespeito pelo voto dos lordelenses” afiançou Miguel Correia.
Este foi o único ponto de concórdia entre o eleito comunista e Joaquim Mota, que repudiou a atitude do seu irmão e afirmou retirar-lhe a confiança política e os pelouros que ainda detém.
Na sua intervenção, o deputado comunista aproveitou para saudar todos os que lutaram pelo 25 de Abril e disse que num país a saque pela banca internacional, por culpa dos governantes nacionais, é imperioso comemorar e fazer cumprir Abril. A este propósito, chamou a atenção para o crescimento da pobreza e o regresso da fome, inclusive em Lordelo, como provou uma reportagem emitida pela estação televisiva SIC, exibida recentemente.
Ainda sobre a Revolução do 25 de Abril, recordou o ataque a uma das suas conquistas, o poder local democrático, colocado em causa pela Lei de Reorganização Administrativa, que levou à extinção de freguesias, contra a vontade do Povo. Na esteira desta denúncia, Miguel Correia acusou o PSD/Lordelo de incoerência, porque votou a favor da fusão de freguesias no concelho de Paredes (que levou Lordelo a deixar de ser a maior freguesia do concelho), quando antes tinha apresentado e aprovada uma proposta na Assembleia de Freguesia onde se mostrava contra a eliminação de freguesias.
O deputado comunista ainda colocou algumas questões. A primeira dizia respeito à queda de um muro (de propriedade municipal) na rua da Rampinha (Parteira) que destruiu um carro. Quis saber se o proprietário já foi indemnizado. A segunda foi acerca da necessidade de pavimentação e alargamento da rua Antero Ferreira Leal. E a terceira questão visava saber se haverá uma nova entrada da Escola EB 2,3 e Secundária de Lordelo, de forma a diminuir o congestionamento do trânsito e a insegurança junto à atual entrada do estabelecimento de ensino.
Joaquim Mota disse que a votação da eliminação de freguesias, que levou à criação da mega freguesia de Paredes, foi a solução possível, que resultou de muitas discussões em prol do consenso.
Sobre a indemnização ao proprietário do automóvel destruído na rua da Rampinha, afiançou que o problema está resolvido, por recurso ao seguro que a Câmara Municipal tem para fazer face a esse tipo de ocorrências.
Mostrou intenção de pavimentar e alargar a rua Antero Ferreira Leal, revelando que o trabalho topográfico já está concluído, mas sem adiantar prazos de início da obra.
Sobre a questão da nova entrada do liceu, confessou só ser possível ser iniciada a obra no próximo mandato.
 
A sessão ficou ainda marcada por um minuto de silêncio em homenagem à benemérita D. Cassilda Gil, proprietária de muitos terrenos em Lordelo, alguns doados à freguesia.

domingo, 21 de abril de 2013

Próxima sessão da Assembleia de Freguesia de Lordelo

25 de Abril, 9h

Ordem de trabalhos:
1. Período antes da ordem do dia;
2. Documentos de prestação de contas- ano 2012;
3. Votação e aprovação da acta da sessão anterior;
4. Relatórios de actividades do 1.º trimestre 2013;
5. Período de trinta minutos para intervenção do público.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Miguel Correia é o candidato da CDU à presidência da Junta de Freguesia de Lordelo

A Comissão de Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português vem por este meio informar que, por decisão unânime e com o apoio dos órgãos superiores do Partido, o candidato da CDU – Coligação Democrática Unitária à presidência da Junta de Freguesia de Lordelo (Paredes) nas próximas eleições autárquicas é Miguel Correia, professor e actual deputado da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo.
No futuro próximo serão apresentados o programa eleitoral e a lista completa dos candidatos da CDU/Lordelo.


A Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP
02 de Abril de 2013



Perfil do candidato:

37 anos. Professor. Casado e pai de 2 filhos.
Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Pós-graduado em Bioética pela Faculdade de Filosofia da Universidade Católica de Braga. Mestre em Filosofia da Educação e Direitos Humanos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Frequenta a Pós-graduação em Educação Especial – Ramo Cognitivo e Motor na Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti.

Deputado da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo. Responsável pela Comissão de Freguesia de Lordelo do PCP. Membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP.
Trabalhou durante vários anos como marceneiro ao mesmo tempo que completava o 12.º ano no Ensino Nocturno. Foi operador de loja; assistente administrativo no Agrupamento Vertical das Escolas de Lordelo e empresário de mobiliário.

Como docente, entre outras disciplinas, leccionou Filosofia e Psicologia no Ensino Secundário, Área de Integração e Mundo Actual no Ensino Profissional e Ética e Bioética no Ensino Superior. No seu currículo constam a publicação de vários artigos científicos e uma Menção Honrosa atribuída pela Escola Superior de Enfermagem de Vila Real.
É o criador e director d’ A FARPA - boletim político, social e cultural.

Organizou várias conferências-debate sobre temas de interesse público, tais como: o trabalho, o jornalismo, a saúde ou a habitação.
Denunciou publicamente o possível encerramento do CTIMM – Centro Tecnológico das Indústrias da Madeira e do Mobiliário, que se consumou em finais de Julho de 2004, depois de ter reunido com os representantes dos trabalhadores.

Foi um dos criadores da associação ambiental Moinho, tendo sido um dos organizadores das primeiras acções de limpeza das margens do rio Ferreira. Denunciou junto do Ministério do Ambiente as descargas poluentes efectuadas pela ETAR de Arreigada, a jusante da Levada do Souto. É um dos principais rostos da luta pela despoluição do rio Ferreira, tendo sido autor de diversos artigos, requerimentos e denúncias sobre este tema. A este propósito, confrontou Pedro Pinto, presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, na sessão da Assembleia Municipal de Paços de Ferreira, realizada em 27 de Setembro de 2011.
Na qualidade de dirigente associativo dinamizou e participou em diversas iniciativas. Em 10 de Março 2010 foi palestrante na conferência “Ambiente e Sustentabilidade” no Centro de Formação Profissional das Indústrias de Madeira e Mobiliário.
 
Participou na criação do MUSS – Movimento dos Utentes dos Serviços de Saúde e é um dos criadores do Movimento dos Utentes de Saúde de Lordelo e Rebordosa. Nesta qualidade reuniu com os representantes do Agrupamento dos Centros de Saúde Tâmega II – Vale do Sousa Sul no dia 25 de Março 2010. Estas e outras iniciativas levaram à criação da Unidade de Saúde Familiar, em Lordelo.  
É membro da Comissão de Utentes Contra as Portagens na A41/A42, tendo sido um dos dinamizadores de Buzinões e Marchas Lentas em prol da não introdução de portagens nas ex-SCUT.
É autor de diversos artigos de opinião publicados em jornais regionais. Actualmente escreve no jornal Imediato.